Schulz critica Cameron por renúncia só em outubro | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 25.06.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Schulz critica Cameron por renúncia só em outubro

Presidente do Parlamento Europeu afirma que premiê britânico mantém um continente inteiro refém por causa de estratégias partidárias internas e cobra renúncia imediata. "Francamente: eu acho isso escandaloso."

Martin Schulz

Schulz: "Eu acho um jogo forte esse que o senhor Cameron está jogando conosco"

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, criticou duramente o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, por este pretender renunciar somente em outubro e não imediatamente.

"Francamente: eu acho isso escandaloso", afirmou Schulz à emissora alemã ARD nesta sexta-feira (24/06), acusando Cameron de manter um continente inteiro refém por causa de estratégias partidárias internas.

"Mais uma vez, um continente inteiro é feito refém em prol das deliberações internas do Partido Conservador da Grã-Bretanha. Há três anos, quando estava sob pressão dentro do partido, ele [Cameron] disse aos radicais da ala direita: 'Eu dou a vocês um referendo, em troca vocês me elegem de novo'. Isso funcionou. Naquele momento, um continente inteiro foi feito refém em prol das suas [de Cameron] empreitadas táticas internas", disse Schulz.

"Agora o referendo fracassou. E agora o mesmo primeiro-ministro diz: 'Sim, mas vocês vão ter que esperar até nós [Reino Unido] negociarmos com vocês [União Europeia], até o congresso dos conservadores em outubro. Aí eu vou renunciar, e haverá um novo chefe do partido, que será o novo premiê'. Francamente: um congresso também pode ser convocado amanhã de manhã, é só querer. Eu acho um jogo forte esse que o senhor Cameron está jogando conosco."

AS/ard/dpa

Leia mais