Sarkozy começa campanha pela sua reeleição na França | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 16.02.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Sarkozy começa campanha pela sua reeleição na França

Atrás nas pesquisas de opinião, Nicolas Sarkozy tem dois meses para convencer eleitorado. O socialista François Hollande é tido como favorito na disputa pela presidência.

default

Sarkozy em entrevista para canal de televisão: candidato à reeleição

O presidente francês, Nicolas Sarkozy começa oficialmente nesta quinta-feira (16/02) sua campanha pela reeleição. Ao lado de representantes do seu partido UMP (União por um Movimento Popular), o chefe de Estado é aguardado na cidade de Annecy, na região do Alpes, já em busca do eleitorado.

"Sim, sou candidato às eleições presidenciais", declarou Sarkozy na véspera, em entrevista a um canal de televisão. Os prognósticos, no entanto, não são favoráveis ao atual presidente: pesquisas de opinião mostram Sarkozy 20 pontos atrás do seu principal rival, o socialista François Hollande.

"Que novidade! Que sensação! O candidato a presidente é candidato há cinco anos", satirizou Hollande o anúncio de Sarkozy, dizendo que o governo atual é um fiasco. Essa deve ser a disputa política mais difícil na carreira de Sarkozy. O primeiro turno das eleições francesas está marcado para 22 de abril, a segunda rodada de votação está marcada para 6 de maio.

Frankreich Wahl Wahlen Francois Hollande Sozialisten

François Hollande: rival socialista é favorito

França em má situação

No poder desde 2007, Nikolas Sarkozy não cumpriu todas as promessas da primeira campanha presidencial. "Não se pode fazer tudo em cinco anos", alegou durante a entrevista para o canal francês.

Convencer o eleitorado francês a reelegê-lo não será fácil: o país tem a maior taxa de desemprego dos últimos 12 anos, atualmente na casa dos 10%. Ele, no entanto, diz que a responsável pela delicada situação é a crise financeira. Ao contrário da vizinha Alemanha, a indústria francesa não conseguiu se restabelecer depois do colapso de 2008.

"A França não pode agir como se a crise não existisse. Precisamos seguir adiante e fazer mudanças", argumentou Sarkozy, dizendo que sua prioridade é garantir que mais franceses tenham emprego. A Europa deve acompanhar a briga eleitoral com atenção – a França participa ativamente das negociações pela estabilidade do euro e o fim da crise da dívida pública na zona de moeda única.

Marine Le Pen Front National Frankreich Flash-Galerie

Marine Le Pen, candidata da extrema direita.

Os rivais do presidente

O nome de François Hollande foi escolhido em outubro pelo Partido Socialista (PS) para concorrer à presidência. Desde a reeleição de François Mitterrand, em 1988, os socialistas não elegem um presidente. Hollande, de 57 anos, nunca ocupou cargo no primeiro escalão do governo francês. Ele se define como um político "normal", preparado para colocar um fim ao estilo frenético de governar do atual presidente.

Marine Le Pen é a candidata da extrema direita Frente Nacional. O pai dela, Jean-Marie Le Pen, disputou em 2002 o segundo turno das eleições no país – experiência considerada traumática para muitos franceses. A atual candidata acusa Sarkozy de "falsa modéstia", e diz que os eleitores não irão esquecer as "graves negligências" cometidas em seu governo.

NP/rtd/dapd/dpa
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais