Romney chama Trump de fraude | Notícias internacionais e análises | DW | 03.03.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Romney chama Trump de fraude

Ex-candidato presidencial republicano sai a público e rejeita de forma contundente a candidatura do magnata, em sinal do desconforto da ala tradicional do partido com os rumos das primárias.

Romney concorreu com Obama na eleição de 2012

Romney concorreu com Obama na eleição de 2012

O ex-candidato presidencial republicano Mitt Romney rejeitou nesta quinta-feira (03/03) a candidatura de Donald Trump e afirmou que ela diminuiria significativamente as perspectivas de um futuro próspero e seguro para os Estados Unidos. O discurso é o sinal mais recente de como o establishment do partido se movimenta para deter o bilionário.

Em declarações feitas no mesmo dia de um debate entre os quatro pré-candidatos republicanos em Detroit, Romney disse que o partido tem opções melhores do que o magnata, a quem classificou como "farsa" e "fraude". Para ele, o escolher Trump como candidato significaria dar a vitória à democrata Hillary Clinton nas eleições.

"Eis o que eu sei: Donald Trump é uma farsa, uma fraude", disse Romney, uma das figuras mais proeminentes do partido. "Ele está fazendo o público americano de otário. As únicas propostas políticas sérias que lidam com a gama abrangente de desafios nacionais que enfrentamos atualmente são de Ted Cruz, Marco Rubio e John Kasich."

Romney está relativamente afastado da cena política desde que perdeu as eleições para Barack Obama, em 2012. Ele chegou a flertar com a possibilidade de concorrer neste ano, mas acabou abandonando a ideia. Quatro anos atrás, ele cortejou o apoio de Trump a sua candidatura.

Nesta quinta, Trump desprezou Romney em entrevistas a emissoras de televisão e em redes sociais. O magnata classificou o republicano com um "candidato fracassado" que implorou por sua candidatura em 2012. "Mitt Romney é um cadáver", disse o empresário à rede de televisão NBC.

Após o discurso de Romney, o senador republicano pelo estado do Arizona John McCain, que perdeu as primárias em 2008, também rejeitou a candidatura de Trump.

Trump deixou a elite de seu partido preocupada com suas posições em relação ao comércio e à imigração, incluindo as promessas de construir um muro na fronteira com o México, deportar 11 milhões de imigrantes ilegais e impedir temporariamente a entrada de muçulmanos no país.

CN/rtr/ap

Leia mais