″Rambo da Floresta Negra″ começa a ser julgado na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 15.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

"Rambo da Floresta Negra" começa a ser julgado na Alemanha

Homem foi capturado em operação que mobilizou centenas de policias em julho, numa área de mata fechada. Ele admitiu ter rendido agentes e roubado armas, mas disse que agiu por medo e que não queria machucar ninguém.

Policial acompanha Yves R. em trbunal

Yves R. pode pegar pena de até 15 anos de prisão

O homem de 32 anos que ficou conhecido como o "Rambo da Floresta Negra" admitiu nesta sexta-feira (15/01), no primeiro dia de seu julgamento, ter rendido e roubado as armas de quatro policiais em julho do ano passado. Após o crime, ele passou cinco dias escondido na mata dos arredores de Oppenau, no sul do país. Uma megaoperação policial foi lançada para capturá-lo.

Ao tribunal da cidade Offenburg, no estado de Baden-Württemberg, Yves R. disse que não tinha a intenção de machucar ninguém e afirmou que agiu por medo de ser preso, acrescentando que "ama a liberdade".

Na época do crime, ele havia sido despejado de seu apartamento por falta de pagamento do aluguel e passou a viver ilegalmente numa cabana na floresta. Após moradores terem alertado a polícia sobre um homem vestindo roupas de camuflagem e armado com um arco e flecha e facas estava rondando a cidade de maneira suspeita, agentes abordaram Yves R. na cabana.

Inicialmente, ele cooperou e entregou o arco. Mas em seguida sacou uma arma que estava oculta e ameaçou os policiais, que acabaram entregando suas próprias pistolas. Depois, ele sumiu na mata com o novo estoque de armas e munições.

O episódio deu início a uma megaoperação de busca que envolveu mais 500 policiais e durou cinco dias. Helicópteros, cachorros e unidades táticas de elite participaram da ação, que se concentrou numa região de difícil acesso nos arredores da pequena cidade de Oppenau.

"Rambo da Floresta Negra"

Após cinco dias de buscas em uma área íngreme e de mata fechada, a polícia capturou Yves em 17 de julho. Ele foi detido após dois transeuntes terem avisado a polícia de que ele estava próximo de um restaurante a 2,5 quilômetros do centro de Oppenau. Policiais seguiram a pista com cães farejadores e toparam com o fugitivo, que estava atrás de um arbusto. Além das cinco armas, policiais apreenderam com ele o que foi descrito como uma nota de suicídio.

A operação foi acompanhada de perto pela imprensa alemã, que apelidou o suspeito de "Rambo" devido a similaridades entre elementos do caso e os filmes da franquia estrelada pelo ator Sylvester Stallone. No primeiro filme da série, Stallone interpretava um traumatizado veterano da Guerra do Vietnã que era caçado por policiais nas matas fechadas do estado americano de Washington.

O caso gerou certo constrangimento para a polícia alemã, que admitiu que o suspeito vinha sendo bem-sucedido em despistar os agentes de segurança graças ao seu conhecimento da área. "Ele vive na floresta. E a floresta é sala de estar dele. É por isso que, considerando o terreno intransitável e às vezes íngreme, é difícil encontrá-lo rapidamente", disse o comissário de polícia de Offenburg, Reinhard Renter. Além do terreno acidentado, a região é repleta de cavernas e velhos bunkers que datam da época da Segunda Guerra Mundial.

As investigações descartaram que o caso teve motivação política. Os exames de sangue de Yves também mostraram que ele não agiu sob a influência de drogas.

O julgamento do "Rambo da Floresta Negra" deve terminar em 19 de fevereiro. Por sua ação, ele pode pegar uma pena de até 15 anos de prisão.

CN/afp/dw

Leia mais