Raduan Nassar vence Prêmio Camões | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 30.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Raduan Nassar vence Prêmio Camões

Autor de "Lavoura Arcaica" é homenageado com o mais importante prêmio da língua portuguesa. Júri destaca complexidade de relações humanas apresentadas em obras de Nassar.

O escritor brasileiro Raduan Nassar, de 80 anos, foi homenageado nesta segunda-feira (30/05) com o Prêmio Camões, o mais importante da língua portuguesa.

A decisão unânime dos jurados foi anunciada pelo secretário de Cultura português, Miguel Honrado. "Através da ficção, o autor revela no universo de sua obra a complexidade das relações humanas e essa revelação é em muitas ocasiões abrupta e incomoda", ressaltou o argumento do júri.

O escritor, descendente de libaneses, nasceu em 1935 em Pindorama, no estado de São Paulo, e estudou Direito e Filosofia na Universidade de São Paulo (USP). Em 1975, publicou seu primeiro romance "Lavoura Arcaica".

Nassar publicou apenas três livros. Além do romance, em 1978, lançou "Um copo de cólera", e anos depois "Menina a caminho", em 1994. Reservado o autor não comentou o prêmio.

A Companhia das Letras, editora de Nassar, considerou a homenagem um dos mais altos momentos da literatura brasileira. "Com uma obra absolutamente imprescindível, Raduan tornou-se um clássico instantâneo, logo em 1975, quando publicou o romance de estreia", disse a editora, em comunicado.

O Ministério da Cultura elogiou a escolha de Nassar. "A sua obra tem poder de intervenção, promovendo uma consciência política e social contra o autoritarismo", ressaltou.

O Prêmio Camões foi criado em 1988 pelo Brasil e por Portugal. Ao longo de sua história, a distinção já homenageou 12 escritores brasileiros. No ano passado, a portuguesa Helia Correia foi a agraciada pelo júri.

CN/efe/lusa

Leia mais