Rússia tem 271 atletas liberados para os Jogos | Rio 2016 | DW | 04.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Rio 2016

Rússia tem 271 atletas liberados para os Jogos

COI confirme o comunicado do Comitê Olímpico Russo e delegação russa será a menor desde Estocolmo 1912. Revelações sobre esquema de doping implementado por Moscou quase causaram a exclusão do país da Rio 2016.

A Rússia será representada na maioria dos esportes nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O presidente do Comitê Olímpico Russo (COR), Alexander Zhukov, disse nesta quinta-feira (04/08), que 271 atletas russos foram liberados para as disputas na Rio 2016.

Pugilistas, judocas e atletas de tiro esportivo estavam entre aqueles que receberam a aprovação de última hora do Comitê Olímpico Internacional (COI), na sequência de um escândalo de doping que manchou a reputação da Rússia como uma superpotência esportiva.

Com a decisão, a delegação russa será composta por cerca de 70% da lista de 387 atletas convocados originalmente para os Jogos Olímpicos. Esportistas do atletismo (exceção feita à saltadora em distância Darya Klishina, que treina nos EUA) e levantamento de peso já haviam sido completamente banidos da Rio 2016 – a Rússia por pouco não sofreu uma completa exclusão dos Jogos Olímpicos devido às alegações de que o governo russo e o serviço secreto russo (FSB) participaram de um esquema estatal de doping.

Em julho, o COI decidiu não impor uma suspensão geral aos atletas russos, mas autorizou que as federações internacionais de cada esporte determinassem a participação de esportistas russos de acordo com uma série de critérios, incluindo um passado livre de punições por doping e testes suficientes em eventos internacionais.

No último momento, foram perdoados dois nadadores mencionados no chamado relatório McLaren, mas que treinam nos Estados Unidos: Nikita Lobintsev, prata no revezamento 4x200 metros livre em Pequim 2008 e bronze no 4x100 metros livre em Londres 2012, e Vladimir Morozov, que também estava na equipe terceira colocada na capital britânica.

"Injustiça flagrante"

Zhukov disse que as condições rigorosas significam que a equipe de 271 atletas seria a delegação "mais limpa" dos Jogos do Rio de Janeiro. "Nenhuma equipe lidou com requisitos rigorosos como os atletas russos", disse. "Atletas de nenhum país tiveram as regras mudadas para barrar aqueles previamente culpados por doping."

O presidente do COR afirmou também ser injusto que estrelas do esporte russo, como a saltadora bicampeã olímpica Yelena Isinbayeva e o campeão mundial dos 110 metros com barreiras Sergey Shubenkov, teriam que assistir aos Jogos de casa, enquanto atletas pegos em controles de doping, incluindo o velocista americano Justin Gatlin, estão liberados para competir no Rio de Janeiro.

"Atletas como Isinbayeva e Shubenkov estão completamente limpos", garantiu. "Esta é uma injustiça flagrante." Com a confirmação do COI do número de 271 atletas comunicados por Zhukov, esta será a menor delegação russa em Jogos Olímpicos desde as Olimpíadas de 1912, em Estocolmo, quando o Império Russo enviou apenas 159 esportistas.

PV/rtr/afp/efe

Leia mais