Quatro em cinco alemães aceitam bem medidas anti-covid, mostra pesquisa | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 24.07.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Quatro em cinco alemães aceitam bem medidas anti-covid, mostra pesquisa

Apenas 19% dos consultados não se habituaram a máscaras e outras regras impostas pela pandemia. Eleitores da populista AfD são os que têm mais dificuldade em se adaptar, ao contrário dos verdes.

Pessoas sentadas em grupinhos ou sozinhas em círculos brancos desenhados em um gramado.

Em Düsseldorf, círculos marcados no gramado de um parque ajudam a manter o distanciamento entre as pessoas.

Entre os alemães, 79% já se habituaram às regras de distanciamento e obrigatoriedade do uso de máscaras ao fazer compras e nos transportes públicos, como medidas contra a pandemia de covid-19, mostra pesquisa realizada pelo instituto Infratest Dimap, divulgada nesta sexta-feira (24/07) pela emissora de direito público ARD.

Para a pesquisa, cuja margem de erro é de 1,4 a 3,1 pontos percentuais, o instituto consultou 1.064 eleitores alemães. Ela também revelou que 19% dos alemães ainda acham difícil cumprir as medidas, enquanto 2% responderam que não aderem às regras, não são afetados por elas, não vão às compras ou não usam o transporte público.

Acatar as medidas é especialmente difícil para 43% dos eleitores da sigla populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD), assim como para 35% dos do Partido Liberal Democrático (FDP). Essa dificuldade afeta apenas 11% do Partido Verde e 12% das legendas da coalizão de governo União Democrata Cristã (CDU) e Partido Social-Democrata (SPD).

Desde o fim de abril, o uso de máscara é obrigatório no país nos meios de transporte público, lojas, supermercados e outros lugares fechados onde o distanciamento não pode ser mantido. No começo de julho, questionada por políticos, a chanceler federal Angela Merkel reiterou seu total apoio à medida. Para ela, "as máscaras são um recurso importante e, do ponto de vista atual, essenciais para manter baixo o número de infecções". Em diversas cidades da Alemanha, não usar a proteção pode acarretar multa.

Em meio às férias de verão, a Alemanha mantém restrita a realização de grandes eventos e segue barrando a entrada de visitantes de países onde a covid-19 não está controlada, como o Brasil. Além disso, o governo alemão lançou um  aplicativo para celular que avisa os usuários, caso tenham tido contato próximo com indivíduos infectados com o novo coronavírus. A Alemanha registra um total de 205.295 casos confirmados e 9.117 óbitos em decorrência de covid-19, segundo dados da universidade de medicina americana Johns Hopkins.

LE/afp, ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter