Putin tinha carteira de identificação da Stasi | Notícias internacionais e análises | DW | 11.12.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Putin tinha carteira de identificação da Stasi

Arquivista de Dresden, no leste da Alemanha, encontra documento emitido nos anos 1980 para o então agente da KGB, que exerceu seu trabalho de espionagem baseado na cidade do leste alemão.

Vladimir Putin com uniforme da KGB

Putin em seus tempos de agente da KGB, nos anos 1980

O presidente russo, Vladimir Putin, portou uma cédula de identificação emitida pelo serviço secreto da antiga Alemanha Oriental, a Stasi, até a queda do Muro de Berlim, em 1989, revelou um arquivista da cidade alemã de Dresden nesta terça-feira (11/12).

A identidade, até então desconhecida, foi emitida em 31 de dezembro de 1985 e renovada diversas vezes até o final de 1989. Putin foi agente do serviço secreto soviético KGB nos anos 1980 e serviu na agência russa que o sucedeu, a FSB, no fim dos anos 1990, antes de se tornar presidente, no ano 2000.

Entre 1985 e 1989, Putin exerceu seu trabalho de agente baseado em Dresden, no leste da Alemanha, onde uma de suas filhas nasceu. Detalhes sobre as atividades de espionagem do atual líder russo na cidade são desconhecidos.

A cédula de identidade, que permaneceu despercebida durante décadas nos arquivos da Stasi de Dresden, não significa automaticamente que Putin trabalhou para o serviço secreto da antiga República Democrática Alemã (RDA), aponta o arquivista Konrad Felber, que encontrou o documento.

"Agentes podem dispor de várias identidades", afirmou Felber. "Com o documento, Putin podia entrar e sair sem problemas dos escritórios da Stasi", acrescentou, afirmando que isso lhe deve ter permitido recrutar agentes alemães. "Assim, ele não tinha que revelar a ninguém que trabalhava para a KGB."

O porta-voz de Putin, Dmitri Peskov, admitiu ser possível que Putin tivesse uma identidade da Stasi. "A KGB e a Stasi eram serviços parceiros. Por isso, não se pode descartar que tenha havido um intercâmbio de identidades", disse à agência de notícias russa Tass.

LPF/dpa/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais