Privada de US$ 5 milhões é roubada de museu no Reino Unido | Notícias internacionais e análises | DW | 14.09.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Privada de US$ 5 milhões é roubada de museu no Reino Unido

Vaso de ouro maciço é levado do palácio onde nasceu o ex-premiê britânico Winston Churchill. Peça era parte de mostra e podia ser usada pelos visitantes. Furto ocorre dois dias após abertura da exibição.

Privada dourada dentro de um banheiro

Peça foi arrancada da instalação hidráulica, provocando inundação no palácio

Um vaso sanitário de ouro 18 quilates foi roubado na madrugada deste sábado (14/09) do Palácio de Blenheim, residência rural na Inglaterra onde nasceu o ex-primeiro-ministro britânico Winston Churchill, informou a polícia britânica.

A peça, intitulada "America", estava exposta como parte de uma exibição do artista conceitual italiano Maurizio Cattelan e podia ser usada pelos visitantes.

O palácio afirmou, em nota, ser "uma grande vergonha" que o trabalho de arte, de ouro maciço e em plena funcionalidade como vaso sanitário, tenha sido levado apenas dois dias após a exposição ser aberta.

Um homem de 66 anos foi detido por suposto envolvimento com o roubo da privada, avaliada em mais de 5 milhões de dólares (mais de 20 milhões de reais). Anteriormente, havia sido divulgado que a obra valia cerca de 1 milhão de libras esterlinas (5 milhões de reais).

A polícia de Thames Valley informa que o sumiço do vaso, que estava conectado aos encanamentos, "causou danos graves e vazamento", o que motivou o fechamento provisório da mansão situada em Woodstock, no condado de Oxfordshire.

Os agentes consideram que os autores do crime podem ter "atuado em grupo e usado pelo menos dois veículos".

"A obra de arte ainda não foi recuperada, mas efetuamos uma investigação exaustiva para encontrá-la e levar os responsáveis à Justiça", declarou a inspetora Jess Milne.

A privada dourada foi exibida pela primeira vez no Guggenheim de Nova York em 2016, onde também podia ser usada pelos visitantes, ficando lá até o ano seguinte. A peça foi repetidamente associada ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que, segundo o museu nova-iorquino, se tornou um "sinônimo de vasos sanitários dourados".

O chamado Palácio de Blenheim, do século 18 e onde ainda residem os descendentes do antigo líder conservador, é patrimônio da humanidade e uma das atrações turísticas do Reino Unido.

A administração do lugar afirmou que ainda há "muitos tesouros fascinantes no palácio" como parte da exibição e que pretende reabrir o prédio à visitação ainda neste domingo.

MD/dpa/efe

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais