Principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (30/05) | Notícias internacionais e análises | DW | 30.05.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (30/05)

China pode ter vacina até fim do ano. Cientistas questionam relaxamento em São Paulo. Prefeito de Manaus pede intervenção internacional contra Bolsonaro. Torre de Pisa reabre portas ao público.

Resumo deste sábado (30/05):

  • Mundo tem 6.003.762 de casos e mais de 367 mil mortes
  • Brasil é o segundo país mais atingido, com 465.166 casos, 27.878 mortos e 189.476 recuperados
  • China pode ter vacina contra novo coronavírus até fim do ano
  • Cientistas questionam relaxamento em São Paulo
  • Merkel rejeita convite de Trump para cúpula do G7
  • Prefeito de Manaus pede intervenção internacional contra Bolsonaro
  • Rússia está perto dos 400 mil infectados
  • UE pede a Trump que reconsidere saída dos EUA da OMS
  • Torre de Pisa reabre portas ao público 

Transmissão encerrada. As atualizações estão no horário de Brasília:

18:00 – Total de casos ultrapassa 6 milhões

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o número de infecções com o novo coronavírus chega a 6.003.762. A maioria se concentra nos Estados Unidos (1.764.671), seguidos pelo Brasil (465.166) e a Rússia (396.575).

16:00 – Reino Unido: 215 novas mortes às vésperas de reabertura de escolas

O governo do Reino Unido anunciou 215 novas mortes por covid-19 em hospitais, asilos e residências, elevando a 38.376 o total de óbitos desde que a pandemia chegou ao país. Foram também identificados 2.445 novos contágios em 24 horas. Segundo o ministro da Cultura, Oliver Dowden, na sexta-feira foram realizados no país 127.722 testes.

Está mantido o plano de Londres de reabrir algumas escolas nesta segunda-feira na Inglaterra, embora alguns cientistas temam que o relaxamento da quarentena seja prematuro. As medidas de isolamento serão também relaxadas, com a autorização de encontros de até seis indivíduos que não vivam no mesmo domicílio, desde que ao ar livre e respeitando dois metros de distância interpessoal.

Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte discordaram do posicionamento do governo central, e por enquanto não reabrirão escolas, embora pretendam aliviar as medidas de isolamento na próxima semana.

12:08 - China pode ter vacina contra novo coronavírus até fim do ano

Uma vacina contra o novo coronavírus Sars-Cov-2 poderá estar pronta para ser usada até o fim do ano ou no início de 2021, afirmou a órgão chinês de supervisão Sasac.

Mais de 2 mil pessoas receberam vacinas em testes realizados pelo Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan e pelo Instituto de Produtos Biológicos de Pequim. Ambos são ligadas ao grupo farmacêutico estatal Sinopharm, cuja gestão é supervisionada pela Sasac.

Vacinas dos dois institutos entraram na fase 2 de teste clínicos.

12:01 - Cientistas questionam relaxamento em São Paulo

O plano apresentado pelo governador de São Paulo, João Dória, para relaxar o isolamento social no Estado contradiz os dados do próprio governo estadual, afirmaram grupos de pesquisadores brasileiros.

Segundo os grupos de pesquisa Portal Covid e Ação Covid-19, que reúnem professores de diversas universidades, ao contrário do que afirmou o governador na apresentação do plano, nesta quarta-feira, a curva de infecções não está sob controle em São Paulo. O próprio Dória havia deixado isso claro na semana anterior, ao afirmar que havia risco de lockdown na cidade.

"Com o número de casos ainda em ascensão, sem uma clara política de testagem, com a expansão do contágio, das grandes metrópoles para o interior, e com um número ainda alarmante de ocupação de leitos, a redução prematura do isolamento social pode semear o caos no sistema de saúde", afirma o professor Domingos Alves, da Faculdade de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto e membro do grupo Covid-19 Brasil. "O esforço de três meses de isolamento seria completamente desperdiçado, levando a uma perda desnecessária de vidas."

"A escolha preliminar dos municípios para se recomendar a abertura de comércio, incluindo a abertura de shopping centers, foi feita sem levar em consideração a emergência e a gravidade da epidemia nesses municípios", afirma José Paulo Guedes, pesquisador da UFABC e membro do grupo Ação Covid-19. Os pesquisadores alertam que há um precedente perigoso de abertura precoce: em Blumenau, após a reabertura do comércio e dos shopping centers, em 13 de abril, a quantidade de novas infecções mais que dobrou.

11:54 - Merkel rejeita convite de Trump para cúpula do G7

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, rejeitou o convite do presidente dos EUA, Donald Trump, para participar da cúpula do G7 em Washington, nos Estados Unidos, no fim de junho, devido à pandemia de covid-19.

"Atualmente, dada a situação geral da pandemia, ela não pode confirmar sua presença pessoal, ou seja, uma viagem a Washington", comunicou a chancelaria federal neste sábado (30/05). Merkel ficará na Alemanha para acompanhar a evolução da pandemia, acrescentou o governo federal alemão. 

Notícia completa

11:30 - Prefeito de Manaus pede intervenção internacional contra Bolsonaro

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, enviou na sexta-feira uma representação ao Tribunal Internacional de Justiça (o principal órgão judiciário da ONU) e a outras organizações internacionais, pedindo intervenção contra o presidente Jair Bolsonaro face à sua postura na pandemia de covid-19.

Virgílio endereçou ainda o mesmo documento à ONU e à Organização dos Estados Americanos (OEA), pedindo a intervenção dessas entidades, especialmente em favor da saúde e da sobrevivência dos povos indígenas do Brasil, segundo país mais atingido pelo coronavírus.

Virgílio cita Bolsonaro como responsável indireto pela "dizimação de brasileiros em geral e, especialmente das comunidades indígenas, que contam com cerca de 10 mil anos de história". 

11:01 - Rússia está perto dos 400 mil infectados

A Rússia está perto de alcançar os 400 mil infectados por covid-19, com um aumento diário de cerca de 9 mil casos, desde a última semana, e o registro de 181 mortes nas últimas 24 horas, anunciaram autoridades neste sábado.

De acordo com os dados divulgados, o número de infeções nas últimas 24 horas foi de 396.575 em 83 regiões russas, após o surgimento de 8.952 novos casos, em que 3.747 são assintomáticos.

O número de casos ativos permanece estável desde 25 de maio, quando atingiu o máximo de 230.996. Atualmente, segundo os dados, ronda os 224 mil.

10:45 - UE pede a Trump que reconsidere saída dos EUA da OMS

A União Europeia (UE) instou os Estados Unidos a recuarem na decisão de sair da Organização Mundial da Saúde (OMS) para evitar um "enfraquecimento dos resultados internacionais" no combate à covid-19 e anunciou verbas adicionais.

"Face a essa ameaça global, chegou o momento de reforçar a cooperação e de encontrar soluções comuns. Devem ser evitadas ações que enfraqueçam os resultados internacionais e, neste contexto, instamos os Estados Unidos a reconsiderarem a sua anunciada decisão", afirmaram a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o alto representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, numa declaração conjunta.

10:28 - Torre de Pisa reabre portas ao público

A Torre de Pisa, o campanário mais famoso do mundo devido à inclinação e um dos monumentos mais visitados e associados ao turismo na Itália, foi reaberta neste sábado, após quase três meses fechada por causa da pandemia de covid-19.

O emblemático monumento na região da Toscana reabriu as portas às 10h e fechará às 18h30 e somente poderá ser visitado sob medidas de segurança para evitar contágios.

São autorizadas apenas 15 pessoas por vez, todas com um dispositivo que permite garantir a distância de segurança de um metro entre os visitantes. Caso o distanciamento não seja respeitado, o equipamento toca, vibra e se ilumina.

Os dois primeiros visitantes da reabertura foram um pai e a sua filha de 10 anos, naturais de Pisa. Ainda não há turistas, e nem está permitida a circulação entre regiões na Itália.

Resumo desta sexta-feira (29/05):

  • Mundo tem mais de 5,8 milhões de casos e mais de 363 mil mortes
  • Brasil tem 27.878 mortes, 465.166 casos e 189.476 pessoas recuperadas, segundo o Ministério da Saúde
  • China não registra novos casos pela segunda vez desde o início da pandemia 
  • Rússia tem 232 mortes em 24 horas e bate recorde diário
  • Renault vai demitir 15 mil funcionários em todo o mundo
  • Após crescimento nos casos, Coreia do Sul volta a restringir atividades escolares
  • Áustria vai relaxar obrigatoriedade do uso de máscara
  • EUA rompem laços com a Organização Mundial da Saúde

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter