Primeiro banqueiro condenado na Alemanha no âmbito da crise financeira | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 14.07.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Primeiro banqueiro condenado na Alemanha no âmbito da crise financeira

Ex-presidente do banco IKB Stefan Ortseifen recebeu pena de dez meses, a ser cumprida em liberdade, e terá de pagar uma multa de 100 mil euros por manipulação de mercado.

default

Ortseifen divulgou versão enganosa sobre a situação do banco, disse a Justiça alemã

O Tribunal Regional de Düsseldorf, no oeste da Alemanha, condenou nesta quarta-feira (14/07) o banqueiro Stefan Ortseifen, ex-presidente do banco alemão IKB, a pena de dez meses de prisão com suspensão condicional da pena (sursis) e ao pagamento de uma multa de 100 mil euros.

Esta foi a primeira sentença no país contra um alto executivo de um banco que esteve ameaçado de falência devido à crise financeira internacional. Ortseifen não foi, porém, condenado pelos prejuízos causados, mas por manipulação de mercado.

Os juízes consideraram que Ortseifen divulgou uma versão enganosa sobre a situação do banco num comunicado à imprensa emitido em julho de 2007, apesar de na época a instituição já enfrentar dificuldades devido a aplicações no mercado de títulos hipotecários de risco ( subprime ) nos Estados Unidos.

Banco foi salvo com dinheiro público

Apesar de as agências de classificação de risco já terem começado a rebaixar a nota desses títulos, na época Ortseifen não só confirmou a projeção de lucros prevista para o IKB como disse que os prejuízos com os investimentos em títulos subprime ficariam abaixo dos 10 milhões de euros.

Uma semana depois, o banco estava à beira da falência. No pronunciamento da sentença, a juíza Brigitte Koppenhöfer acusou Ortseifen de ter feito declarações enganosas deliberadamente.

Segundo a Justiça alemã, Ortseifen agiu para acalmar investidores e analistas, passando a impressão de que o banco iria superar sem maiores problemas a crise do subprime . Logo após o comunicado, o preço das ações do IKB subiu, acrescentou a juíza.

O IKB, organização dedicada ao financiamento de pequenas e médias empresas, foi o primeiro banco alemão ameaçado de falência em meio à crise. Embora tenha sido salvo em 2007 com uma injeção de mais de 10 bilhões de euros vindos do banco estatal KfW, do governo federal e de outros bancos, ele continua deficitário.

Ortseifen foi afastado da presidência do IKB em 2007, logo após o escândalo.

RW/dpa/rtr

Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais