Prédio da agência alemã de controle de doenças é alvo de ataque incendiário | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 26.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Prédio da agência alemã de controle de doenças é alvo de ataque incendiário

Pessoas não identificadas atiraram coquetéis molotov contra fachada de uma das sedes do RKI em Berlim. Instituto tem papel central na luta contra a covid-19 no país. Polícia investiga se ato teve motivação política.

Janelas quebrada e fachada queimada de prédio do RKI em Berlim

Ataque ocorreu na madrugada de domingo

O Departamento Criminal Estadual (LKA) de Berlim abriu uma investigação sobre um ataque que ocorreu a um prédio do Instituto Robert Koch (RKI), agência governamental responsável pelo controle e prevenção de doenças infecciosas na Alemanha, neste domingo (25/10).

Por volta de 2h40 (horário local), um segurança percebeu que várias pessoas estavam jogando garrafas com um líquido inflamável contra a fachada do prédio, que chegou a pegar fogo. O princípio de incêndio foi controlado pelo próprio segurança.

Uma janela do edifício localizado no bairro Tempelhof também ficou quebrada. Ninguém ficou ferido no ataque.

O RKI está na vanguarda da luta contra o coronavírus na Alemanha. Tanto a agência, quanto seus especialistas têm sido alvo constante de ataques na internet e em protestos por seguidores de teorias de conspiração e negadores da covid-19.

A polícia não descarta que o ataque tenha uma motivação política. O caso está sendo investigado como tentativa de incêndio criminoso.

Horas depois do ataque, cerca de 2.000 manifestantes que se opõem às medidas contra a pandemia se reuniram na Alexanderplatz, na região central da cidade. Segundo a polícia, os manifestantes, entre eles militantes de extrema direita, ignoraram completamente medidas de distanciamento e não usaram máscaras. Tanto o ataque ao RKI quanto o protesto ocorreram pouco antes da abertura da nova edição da Conferência Mundial de Saúde, que ocorre anualmente em Berlim desde 2009. A iniciativa reúne centenas de cientistas, políticos e empresários para debater questões ligadas à área de saúde.  Neste ano, o encontro ocorre de forma virtual.

O ataque também acontece dias após dezenas de antigos artefatos serem alvos de um misterioso ato de vandalismo no complexo da Ilha dos Museus, em Berlim. A imprensa alemã apontou que esse ataque poderia ter conexão com propagadores de teorias da conspiração que descrevem museu de maneira delirante como "trono de satanás". Esses grupos também promovem os protestos negacionistas da covid-19.

No momento, a Alemanha enfrenta um aumento significado nos casos da doença e com diversos governos locais reimpondo medidas restritivas para tentar conter a pandemia. De acordo com o RKI, 8.685 novas infecções foram registradas nesta segunda-feira, elevando o total de casos para 437.866. O instituto contabilizou ainda 24 óbitos pela doença, com o total chegando a 10.056.

CN/afp/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados