Polícia não indicia Neymar por estupro | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 30.07.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Esporte

Polícia não indicia Neymar por estupro

Delegada conclui inquérito e não encontra indícios de que o atacante cometeu algum crime. Ministério Público tem 15 dias para oferecer denúncia, pedir arquivamento ou novas diligências.

Neymar, com a camisa da Seleção, comemora gol de braços abertos

Neymar nega acusação e diz que relação sexual foi consentida

A Polícia Civil decidiu nesta segunda-feira (19/07) não indiciar o jogador Neymar pelo crime de estupro no âmbito do inquérito que apurou acusações feitas pela modelo Najila Trindade. A investigação foi encerrada ontem pela delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa de Mulher de Santo Amaro, que concluiu que o jogador não cometeu nenhum crime.

O relatório de investigação segue agora para o Ministério Público, que tem 15 dias para oferecer denúncia (acusação formal), pedir arquivamento ou novas diligências. As conclusões do MP e da Polícia Civil devem, então, ser consideradas na decisão final da juíza da Vara da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Região Sul 2.

O inquérito policial havia sido aberto  com base em boletim de ocorrência registrado por Najila em 31 de maio. A delegada Juliana Lopes Bussacos tinha 30 dias para a conclusão do inquérito, mas pediu prorrogação do prazo em 1° de julho.

A delegada agendou entrevista coletiva para falar sobre o caso nesta terça-feira.
Najila Trindade disse aos investigadores que conheceu Neymar numa rede social e que, depois de mensagens trocadas, o jogador a convidou para visitá-lo em Paris, pagando passagem e hotel. Ela chegou na capital francesa dia 15 de maio, e o jogador esteve no quarto dela.

No depoimento, a modelo afirmou que o atleta a agrediu e a estuprou depois de rejeitar o pedido dela de que usasse camisinha. Neymar afirmou em vídeo divulgado na internet, que o ato sexual foi consentido. Ele contou à polícia que usou camisinha e a jogou no vaso sanitário em seguida. afirmou que caiu em uma armadilha

Um dia depois, o jogador visitou Najila novamente no hotel e foi agredido pela modelo. O encontro foi gravado pelo celular dela, e parte do vídeo foi divulgada, viralizando nas redes sociais.

Logo depois da revelação das acusações, o atacante Neymar afirmou que caiu em uma armadilha.

"Quem me conhece sabe do meu caráter, da minha índole. Sabe que eu jamais faria uma coisa desse tipo", disse o jogador. "O que aconteceu em um dia foi uma relação entre um homem e uma mulher, dentro de quatro paredes, algo que acontece com todo casal."

MD/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais