Polícia alemã prende sírio acusado de crimes de guerra | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 07.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Polícia alemã prende sírio acusado de crimes de guerra

Homem identificado como Ibrahim Al F. teria liderado milícia rebelde na Síria e seria responsável por práticas de tortura e saques. Ele também teria tentado vender obras de arte roubadas.

Um homem de nacionalidade síria, acusado de crimes de guerra cometidos em seu país de origem, foi preso pela polícia alemã nesta quarta-feira (07/04). O sírio, identificado apenas como Ibrahim Al F., foi detido próximo à cidade de Dortmund, no oeste da Alemanha.

O sírio de 41 anos é acusado de liderar uma milícia de mais de 150 membros que controlava um distrito da cidade de Aleppo em 2012, após aderir à luta contra o regime do presidente Bashar al-Assad no ano anterior.

Ele é suspeito de ter torturado ou supervisionado a tortura de várias pessoas pelos milicianos, segundo informaram as autoridades alemãs. A milícia teria ainda saqueado uma área vizinha à cidade, após o local ser abandonado pelas tropas do governo.

Assistir ao vídeo 01:05
Ao vivo agora
01:05 min

Imagens mostram ruínas de 2 mil anos em cidade retomada pela Síria

O grupo liderado por Ibrahim Al F. supostamente fazia parte do Exército Livre da Síria, na facção Ghuraba al-Sham, mas seus membros são acusados de perseguir prioritariamente interesses pessoais.

Segundo as autoridades, Ibrahim Al F. é acusado de tentar diversas vezes vender obras de arte saqueadas. Além disso, ele teria supervisionado a detenção de duas pessoas que tentavam evitar que seu bairro fosse saqueado.

As duas pessoas teriam sido torturadas diversas vezes, ou na presença de Al F. ou por ele próprio. Os homens teriam concordado em trabalhar para a milícia, antes de serem libertados mediante pagamento de resgate. Ibrahim Al F. ainda é alvo de outras cinco acusações de tortura e sequestro.

RC/afp/dpa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados