1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Andy Grote, secretário do Interior de Hamburgo
Os planos de ataque eram "muito, muito sérios", disse Andy Grote, secretário do Interior de HamburgoFoto: Georg Wendt/dpa/picture alliance
Leis e JustiçaAlemanha

Polícia alemã frustrou atentado terrorista em Hamburgo

10 de dezembro de 2021

Rapaz de 20 anos ligado à cena islâmica salafista foi preso em agosto após planejar um ataque no norte da Alemanha, afirmam autoridades. Polícia diz ter encontrado material usado na fabricação de bombas mortais.

https://www.dw.com/pt-br/pol%C3%ADcia-alem%C3%A3-frustrou-atentado-terrorista-em-hamburgo/a-60087107?maca=bra-rss-br-all-1030-rdf

A polícia da Alemanha revelou nesta sexta-feira (10/12) que frustrou um atentado islâmico planejado para ocorrer em Hamburgo, segunda maior cidade do país, durante o verão europeu.

Andy Grote, secretário do Interior da cidade-estado localizada no norte da Alemanha, afirmou que os planos de ataque eram "muito, muito sérios".

Em 26 de agosto, a polícia prendeu um rapaz alemão-marroquino de 20 anos depois que ele tentou comprar uma arma de fogo e uma granada de mão na dark web – sem saber que estava negociando com um investigador disfarçado.

O suspeito tinha "numerosos contatos com a cena islâmica salafista", afirmou Grote em entrevista coletiva nesta sexta-feira. O rapaz está preso desde então, depois que um juiz concluiu que ele vinha planejando perpetrar um ataque.

Após a prisão, investigadores fizeram buscas em seu apartamento e encontraram uma série de produtos químicos e estilhaços usados na fabricação de bombas. Segundo a polícia, esse explosivo poderia causar "ferimentos graves ou até mortais".

Autoridades também encontraram vídeos de propaganda islâmica e instruções para construir uma bomba no apartamento dos pais do detido.

Outras operações foram realizadas envolvendo contatos suspeitos em toda a Alemanha, resultando no confisco de telefones, tablets e discos rígidos.

O rapaz pode ser condenado a até dez anos de prisão. Segundo o promotor-chefe de Hamburgo, Jörg Fröhlich, ele ainda não comentou as acusações.

Ligações com 11 de Setembro

Antes da operação, a polícia havia recebido denúncias de pessoas de dentro da comunidade islâmica a respeito do rapaz.

O suspeito, que possui nacionalidade alemã, havia voltado à Alemanha no ano passado, após concluir os estudos escolares no Marrocos. Ele fez um curso pré-universitário na cidade de Wismar, também no norte do país, mas foi reprovado.

Seus colegas o descreveram como um rapaz solitário e introvertido que ia regularmente à mesquita e nunca falava com mulheres.

Ele atraiu o interesse das autoridades ao entrar em contato com islâmicos baseados em uma mesquita no distrito de Harburg, em Hamburgo.

O pai do suspeito também já era conhecido das autoridades de segurança por causa do papel que desempenhou na mesquita de Al-Quds, em Hamburgo, onde vários dos conspiradores dos ataques de 11 de Setembro se reuniram.

Acredita-se que o pai teria ainda conhecido um dos responsáveis pelos atentados em 2001, Mohammed Atta, membro da chamada célula terrorista de Hamburgo.

ek (DPA, AFP, AP)