Peña Nieto cancela visita aos EUA | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 26.01.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Peña Nieto cancela visita aos EUA

Presidente mexicano toma decisão após insistência de Trump para que México arque com custos de muro na fronteira entre os dois países. Barreira é uma das promessas de campanha do republicano.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, cancelou nesta quinta-feira (26/01) os planos de se reunir com o presidente americano, Donald Trump, em meio à insistência do republicano de que o México arque com os custos de um muro na fronteira entre os dois países.

Peña Nieto comunicou a anulação da visita a Washington, agendada para a próxima terça-feira, por meio do Twitter, após uma enxurrada de pedidos de políticos de seu país nesse sentido.

"O México reitera sua vontade de trabalhar com os Estados Unidos para chegar a acordos que favoreçam ambos os países", escreveu ainda o presidente mexicano.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, respondeu ao anúncio de Peña Nieto. "Vamos buscar uma data para agendar algo no futuro. Manteremos as vias de comunicação abertas", afirmou. 

Ultimato de Trump

Também por meio da rede social, Trump disse horas antes que Peña Nieto deveria cancelar a reunião na Casa Branca se o México se recusasse a pagar pelo muro, cuja construção ele ordenou por meio de decreto nesta quarta-feira. Uma das promessas de campanha do republicano, a barreira na fronteira faz parte de um pacote de medidas destinadas a conter a imigração ilegal.

"Os EUA têm um deficit de 60 bilhões de dólares com o México. É um acordo de mão única desde o início do Nafta, com ampla perda de empregos e indústrias", afirmou Trump no Twitter.

Numa breve mensagem televisiva nesta quarta-feira, Peña Nieto reagiu à decisão dos Estados Unidos de construir um muro na fronteira entre os dois países e à intenção de Trump de forçar o país vizinho a pagar a conta. "Lamento e condeno a decisão dos Estados Unidos de continuar com a construção de um muro que por anos nos dividiu em vez de nos unir", disse. "O México não acredita em muros. Repito o que disse outras vezes: o México não pagará por nenhum muro."

O estilo de Trump de governar, demonstrado já em seus primeiros dias na Casa Branca, deixou a diplomacia mexicana, normalmente cautelosa, em alerta. "Acho que, em geral, a diplomacia não é conduzida via Twitter", disse o ministro das Finanças, José Antonio Meade. 

LPF/rtr/afp/ap

Leia mais