Partido Democrata confirma candidatura de Hillary Clinton | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 26.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Partido Democrata confirma candidatura de Hillary Clinton

Ex-secretária de Estado entra para a história como a primeira mulher a concorrer à presidência dos EUA por um dos dois grandes partidos do país. "Este momento é para todas as garotas que sonham alto", comemora Hillary.

A ex-secretária de Estado americana Hillary Clinton foi oficialmente nomeada candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos na noite desta terça-feira (26/07), durante a convenção nacional da legenda que ocorre na Filadélfia.

Com a nomeação formal, Hillary torna-se a primeira mulher a concorrer à Casa Branca por um dos dois grandes partidos americanos. "Esse momento é para todas as garotas que sonham alto. Nós fizemos história", disse a democrata no Twitter logo após o anúncio de sua candidatura.

A votação foi realizada por ordem alfabética, estado por estado. Hillary, que não esteve presente nesta terça-feira, ultrapassou os 2.383 votos de delegados – de um total de 4.763 – que precisava para oficializar a indicação.

O principal rival da ex-primeira dama na disputa, o senador Bernie Sanders, solicitou que seu estado, Vermont, fosse o último a votar. No palanque, ele cedeu todos os delegados que o apoiavam e pediu uma votação unânime em favor de Hillary.

"Eu proponho que Hillary Clinton seja escolhida candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos", declarou Sanders, numa tentativa simbólica de unificar o partido.

Os seguidores de Sanders, no entanto, não se deram por convencidos e engrossaram protestos dentro e fora da convenção contra a candidatura de Hillary.

Assistir ao vídeo 01:03
Ao vivo agora
01:03 min

Convenção democrata testa unidade do partido

A atitude do senador lembrou a postura adotada pór Hillary há oito anos, quando anunciou, na mesma convenção, seu apoio ao então rival à candidatura democrata e atual presidente, Barack Obama.

A senadora Barbara Mikulski, veterana no Congresso com quase 30 anos no cargo, ficou encarregada de apresentar Hillary como candidata nesta terça-feira.

"Sim, nós quebramos barreiras. Eu quebrei barreiras quando me tornei a primeira mulher democrata eleita ao Senado", disse Mikulski. "Por isso, é com o coração cheio que eu estou aqui hoje para nomear Hillary Clinton para ser a primeira mulher presidente."

Início da convenção

A convenção nacional democrata teve início nesta segunda-feira sob a sombra do vazamento de e-mails da liderança da legenda e marcada por troca de farpas entre os apoiadores de Hillary e Sanders.

Uma das estrelas da noite, porém, foi a primeira-dama Michelle Obama, que teceu elogios à candidata democrata em discurso emocionado.

"Quando Hillary não venceu há oito anos, ela não ficou com raiva ou desiludida", disse, voltando-se para os apoiadores de Sanders. "Por causa de Hillary Clinton, minhas filhas e todos os nossos filhos e filhas agora consideram normal que uma mulher possa ser presidente dos Estados Unidos."

Debates presidenciais

Hillary disputará a eleição presidencial de novembro com Donald Trump, confirmado na convenção do Partido Republicano em Cleveland na semana passada.

Nova York, local de residência de ambos, foi a cidade escolhida para a realização do primeiro debate entre os dois candidatos, segundo informou a comissão de debates presidenciais.

Os dois se enfrentarão no dia 26 de setembro na Universidade de Hofstra, em Long Island. Devem ocorrer pelo menos outros dois debates: na Universidade de Washington, em Saint Louis, em 9 de outubro, e na Universidade de Nevada, em Las Vegas, em 19 de outubro.

Por sua vez, os candidatos à vice-presidência ficarão frente a frente na Universidade de Longwood, na Virgínia, no dia 4 de outubro.

EK/afp/ap/dpa/efe/rtr/dw

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados