Papa pede diálogo em encontro com vítimas de Nice | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 24.09.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Papa pede diálogo em encontro com vítimas de Nice

Ao reunir-se no Vaticano com familiares e sobreviventes de atentado na cidade no sul da França, Francisco pede "diálogo sincero" entre as religiões. Ataque reivindicado pelo "Estado Islâmico" deixou 86 mortos.

Papa Francisco em encontro com vítimas de Nice no Vaticano

Representantes de diversas religiões participaram de encontro no Vaticano

Numa cerimônia com familiares das vítimas e sobreviventes do atentado terrorista de Nice, no sul da França, o papa Francisco defendeu neste sábado (24/09), no Vaticano, o diálogo sincero entre as religiões.

"Estabelecer um diálogo sincero e relações fraternais entre todos, especialmente entre os que acreditam em um Deus único e misericordioso, é uma prioridade urgente", disse o pontífice, referindo-se nomeadamente a cristãos e muçulmanos.

Em 14 de julho deste ano, durante comemorações do Dia da Bastilha, um caminhão avançou sobre uma multidão numa avenida à beira-mar em Nice, deixando 86 mortos e 434 feridos. O atentado foi executado por um homem de origem tunisiana e reivindicado pelo grupo extremista "Estado Islâmico" (EI).

O papa recebeu no Vaticano 180 pessoas que foram feridas ou traumatizadas pelo atentado. Membros de 58 famílias voaram de Nice para Roma, e outras 150 pessoas viajaram da frança de carro.

"É uma grande emoção para mim conhecer-vos, vós que sofreis no corpo ou na alma, porque numa noite festiva a violência golpeou às cegas um de vós ou um dos vossos entes queridos, sem consideração pela origem ou religião", disse Francisco.

Também participou do encontro uma delegação de um grupo inter-religioso regional francês, incluindo o bispo católico de Nice e representantes muçulmanos, judeus, ortodoxos e protestantes.

Na última quinta-feira, a polícia francesa prendeu oito pessoas por suspeita de ligação com o autor do atentado em Nice, Mohamed Lahouaiej Bouhlel. Após avançar com o caminhão contra a multidão, o homem de 31 anos foi morto a tiros pela polícia.

LPF/efe/lusa/afp

Leia mais