Papa leva mensagem de reconciliação e paz à Colômbia | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 07.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Papa leva mensagem de reconciliação e paz à Colômbia

Após desembarcar em Bogotá, Francisco pede a jovens que não percam a esperança e a fé. Primeira viagem do pontífice ao país sul-americano ocorre em momento histórico para os colombianos.

Do papamóvel, papa saúda multidão de fiéis em Bogotá após deixar aeroporto

Do papamóvel, papa saúda multidão de fiéis em Bogotá após deixar aeroporto

O papa Francisco desembarcou na Colômbia nesta quarta-feira (06/09) para uma visita de quatro dias, sua primeira ao país-latino americano. Além de Bogotá, o papa também irá às cidades de Villavicencio, Medellín e Cartagena, levando uma mensagem de  "reconciliação e paz".

Nesta quinta-feira, o pontífice tem uma reunião com o presidente do país, Juan Manuel Santos, e reza uma missa em Bogotá. O pontífice foi recebido por Santos logo ao pousar na área militar do aeroporto de El Dorado. Também estavam presentes a esposa do presidente, María Clemencia Rodríguez, e o núncio apostólico Ettore Balestrero.

A bordo do papamóvel, Francisco passou pela Avenida El Dorado, que liga o aeroporto internacional da capital colombiana ao centro da cidade, e onde foi festejado por milhares de pessoas que gritavam seu nome, agitavam bandeiras e lenços brancos.

O pontífice não se cansou de cumprimentar a multidão e, por vários momentos, o percurso se transformou em uma maratona de fiéis, que tentavam acompanhar a comitiva a pé ou de bicicleta. Em determinado momento, Francisco pediu que o veículo passasse da pista central da avenida para a da direita, para ficar mais perto das pessoas.

Apesar do grande número de fiéis e curiosos, não houve acidentes, nem mesmo quando a multidão ocupou toda a extensão da avenida na altura da Universidade Nacional, o que obrigou a caravana papal a ficar parada por alguns minutos. A multidão começou a entoar cânticos religiosos, e algumas pessoas conseguiram até tocar no pontífice, lhe entregar flores ou dar imagens para que ele as abençoasse.

"Obrigado por sua valentia e coragem, não deixem que roubem sua alegria nem a esperança, não deixem que ninguém os engane, não percam o sorriso nem a fé”, pediu o papa a um grupo de jovens que o recebeu em uma pequena festa na sede da Nunciatura Apostólica, onde ficará hospedado.

Rumo à paz

A viagem do pontífice à Colômbia ocorre em um momento histórico para a Colômbia, em que começa a ser implementado o acordo de paz que o governo assinou novembro passado com o grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) – que já entregou armas e formou um partido político.

Também acaba de ser decretado um cessar-fogo bilateral no âmbito dos diálogos realizados no Equador com o Exército de Libertação Nacional (ELN), o segundo maior grupo guerrilheiro do país. Dessa forma, a Colômbia tenta acabar com mais de meio século de um conflito interno que deixou mais de oito milhões de vítimas.

O encontro entre o papa Francisco e o presidente Santos nesta quinta-feira ocorre na Casa de Nariño, sede do governo colombiano. Em seguida, o papa participa de um encontro com bispos e, depois, reza uma missa para cerca de 700 mil pessoas no Parque Simón Bolívar, em Bogotá.

MD/afp/efe/dpa

Leia mais