Papa envia condolências a vítimas de furacão no Haiti | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 07.10.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Papa envia condolências a vítimas de furacão no Haiti

Em telegrama, pontífice expressa solidariedade às famílias dos mortos e aos afetados pelo furacão Matthew. Número de mortes no país passa de 400.

O papa Francisco enviou nesta sexta-feira (07/10) suas condolências às famílias das vítimas do furacão Matthew no Haiti e mostrou solidariedade com os feridos e afetados, informou a Santa Sé.

A mensagem foi enviada em forma de telegrama no nome do pontífice pelo secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, e dirigida ao presidente da Conferência Episcopal do Haiti, cardeal Chibly Langlois.

No telegrama, o pontífice lamentou "a devastação provocada pela passagem do furacão Matthew, que causou várias vítimas e danos consideráveis" e expressou tristeza pelo desastre, afirmando que se une em "oração a todas as pessoas que perderam entes queridos".

Além de pedir a misericórdia de Deus, para que acolha os mortos em sua luz, o papa transmitiu sua "proximidade espiritual e afeto aos feridos e a todos aqueles que perderam suas casas e seus bens nesta catástrofe".

Devastação causada pelo furacão Matthew no Haiti

Papa lamentou a devastação causada pelo furacão no Haiti

O furacão Matthew, que também atingiu Cuba, República Dominicana e Bahamas, deixou um saldo de mais de 400 mortos no Haiti, de acordo com o governo local. O país ainda se recupera das consequências de um forte terremoto em 2010, que matou, segundo estimativas diferentes, de 100 mil a 300 mil pessoas.

Após passar pelo Haiti, Cuba, Bahamas e República Dominicana, o furacão seguiu para o sudeste americano, se aproximando da Flórida nesta quinta-feira. Em torno de três milhões de pessoas receberam ordens de evacuação, em antecipação à chegada do Matthew.

Flórida, Geórgia, Carolina do Sul e Carolina do Norte declararam estado de emergênica, concedendo a seus governadores o poder de convocar a Guarda Nacional. Os serviços meteorológicos preveem que ventos de até 220 km/h atinjam o litoral do sudeste do país. As tempestades poderão causar danos de bilhões de dólares.

MD/afp/kna/ap/dpa/afp/rtr/efe/lusa

Leia mais