Pandas ameaçados pela fome devido à pandemia | Notícias internacionais e análises | DW | 06.08.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Pandas ameaçados pela fome devido à pandemia

Zoológico canadense alerta que animas estão sob risco de inanição pela falta de bambu causada pela covid-19. Transferência para a China esbarra em restrições de importação impostas para conter coronavírus.

Os pandas Er Shun e Da Mao ameaçados pela fome no zoo de Calgary, no Canadá

Os pandas Er Shun e Da Mao ameaçados pela fome no zoo de Calgary, no Canadá

O zoológico da cidade de Calgary, no Canadá, alertou nesta quinta-feira (06/08) que seus pandas-gigantes estão ameaçados pela fome com o esgotamento dos estoques de bambu fresco. As importações do alimento favorito dos pandas esbarram nas restrições impostas após o agravamento da pandemia de covid-19.

Em maio, os diretores do zoológico anunciaram que tentariam devolver os pandas Er Shun e Da Mao para a China, após a covid-19 prejudicar o abastecimento de alimentos. Mas, na última terça-feira (04/08), eles afirmaram que ainda não haviam conseguido as licenças para o transporte dos animais.

Segundo o parque, o governo chinês não forneceu os documentos necessários para a transferência dos pandas em razão das restrições impostas para conter o coronavírus e da falta de espaço físico para deixar os animais em quarentena.

"Acreditamos que o melhor lugar para Er Shun e Da Mao seja onde o bambu é farto e de fácil acesso. Os contínuos atrasos nas permissões internacionais colocam em risco a saúde e o bem-estar desses maravilhosos pandas-gigantes", afirmou em nota o diretor do zoológico de Calgary, Clément Lanthier. O parque vem conseguindo adquirir bambu fresco na província vizinha da Colúmbia Britânica, mas esses estoques devem durar apenas até setembro.

Os pandas têm necessidades nutricionais únicas e 99% de sua dieta é composta de bambu fresco. Os animais adultos consomem cerca de 40 quilos da planta por dia. Em outros países onde há pandas em zoológicos, como na França, Espanha e algumas partes da Ásia, o bambu pode ser cultivado localmente com mais facilidade do que no Canadá.

"Nossa maior preocupação é o acesso deles ao bambu fresco todos os dias", afirmou Greg Royer, chefe de operações do zoológico de Calgary. Antes da pandemia, o zoo recebia o bambu vindo da China entre 48 e 60 horas após ser colhido, contou. "Jamais alimentamos os pandas com bambus que tivessem mais de 6 ou 7 dias. Este é o grau de frescor que eles precisam."

Er Shun e Da Mao chegaram ao zoo no oeste canadense em março de 2018, vindos do zoológico de Toronto, como parte de um acordo de 10 anos firmado entre o Canadá e a China que expira em 2023.

RC/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Facebook Messenger | Twitter
YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais