Pacote-bomba destinado a Angela Merkel é encontrado em Berlim | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 02.11.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Pacote-bomba destinado a Angela Merkel é encontrado em Berlim

Correspondência suspeita foi detectada no controle dos correios da Chancelaria Federal em Berlim. Angela Merkel era a destinatária. Fala-se em conexão com tentativas de atentado por extremistas de esquerda gregos.

default

Sede do governo alemão foi alvo de tentativa de atentado

Um pacote contendo explosivos, endereçado à chefe de governo Angela Merkel, foi detectado nesta terça-feira (02/11) na Chancelaria Federal em Berlim, segundo confirmou o porta-voz do governo alemão.

Segundo o jornal Berliner Morgenpost, trata-se de um dispositivo de detonação e incêndio até então desconhecido, destinado a ir aos ares. Uma advertência antecedera o achado. Especialistas em segurança revelaram ao periódico Tagesspiegel que uma eventual explosão seria seguida de fogo, ferindo a pessoa que abrisse o pacote.

Ação eficiente

A polícia de Berlim desativou o dispositivo, empregando um veículo especial dotado de um robô e um canhão de água. O pacote chegara pelo correio na Chancelaria, aproximadamente às 13h00 (horário de Berlim), como remetente, constava o Ministério grego da Economia.

No momento, a chanceler federal não se encontrava em Berlim, mas sim na Bélgica, em visita oficial. Ela agradeceu aos funcionários envolvidos na operação.

Segundo o porta-voz da Chancelaria Federal, o objeto chamara a atenção durante a triagem de rotina, e técnicos de segurança foram acionados, devido à suspeita de explosivos. A operação encerrou-se às 15h30, sem que o prédio fosse evacuado. O Departamento Federal de Investigações Alemão (BKA) encarrega-se de elucidar a tentativa de atentado.

Segundo fontes de segurança citadas pelo Tagesspiegel: "Parecia que alguém queria deixar um recado". O periódico mencionou a presença de pólvora, como a presumivelmente empregada por radicais de esquerda autônomos da Grécia, numa série de cartas-bomba que vem mantendo Atenas em suspense nos últimos dias.

Série de tentativas de atentado

A embaixada alemã foi um dos órgãos diplomáticos visados. Segundo a polícia ateniense, dois dispositivos de baixo poder explodiram diante das embaixadas da Suíça e da Rússia, sem que ninguém fosse ferido.

Na segunda-feira, agentes da capital grega prenderam dois suspeitos e apreenderam duas cartas contendo pólvora, uma das quais endereçada ao presidente francês, Nicolas Sarkozy. Por segurança, os diplomatas alemães em Atenas não recebem mais nenhuma correspondência de serviços de entrega.

Neste fim de semana, pacotes-bomba oriundos do Iêmen e destinados a Chicago causaram grande agitação nos meios de segurança. Um deles fora transportado por correio aéreo através da Alemanha. Desde então, o país suspendeu todos os voos de carga procedentes do Iêmen.

AV/dpa/ap/afp
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais