Os protestos na América Latina e no Oriente Médio têm algo em comum? | Notícias internacionais e análises | DW | 28.11.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Os protestos na América Latina e no Oriente Médio têm algo em comum?

Equador, Chile, Líbano, Iraque... 2019 está sendo um ano de grandes manifestações. Embora a realidade de cada país e seus protestos sejam únicos, eles parecem ter uma questão comum: o sentimento de injustiça social alimentado pela crescente desigualdade econômica.

Assistir ao vídeo 03:35

Especialistas dizem que a razão para a onda de protestos em diversos países pode ser a desigualdade. Afinal, muitos dos que protestam são pessoas que há muito tempo se sentem excluídas da riqueza dos seus países. Em pelo menos quatro casos, o aumento no preço de um serviço essencial provou ser a gota d'água. No Equador, a gota d'água foi o aumento dos preços da gasolina. No Irã, os preços da gasolina também foram o ponto de inflexão que levou as pessoas às ruas. No Líbano, a causa foi o imposto sobre as chamadas pela internet, como as feitas pelo WhatsApp.