O difícil resgate de jovens em caverna na Tailândia | Notícias internacionais e análises | DW | 03.07.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

O difícil resgate de jovens em caverna na Tailândia

Grupo de 12 adolescentes e treinador de time juvenil de futebol foi encontrado após nove dias em local remoto e inundado. Complicada operação de resgate pode levar meses. Garotos terão aulas de mergulho.

Familiar de um dos jovens presos na caverna mostra imagem de quatro membros do grupo

Familiar de um dos jovens presos na caverna mostra imagem de quatro membros do grupo

Equipes de resgate na Tailândia se preparam nesta terça-feira (03/07) para uma complicada operação para retirar um grupo de garotos que foram encontrados após nove dias presos numa caverna inundada.

Os 12 adolescentes, com idades entre 11 e 16 anos, e seu treinador em um time de futebol juvenil, de 25 anos, foram encontrados nesta segunda-feira por mergulhadores britânicos, a vários quilômetros da entrada da caverna, em uma elevação lamacenta cercada de água. Os garotos estavam magros e famintos, e alimentos e medicamentos foram levados até o local.

Os 13 membros da equipe de futebol Wild Boar ficaram presos na caverna no dia 23 de junho durante uma excursão ao local, após chuvas fortes inundarem a entrada principal do local. As equipes de resgate encontraram suas bicicletas, chuteiras e mochilas próximas à abertura. Pegadas e marcas das mãos levaram até o local onde o grupo foi descoberto.

Os mergulhadores relataram que algumas das frases que ouviram dos jovens ao serem encontrados foram "obrigado!", "que dia é hoje?" e "estamos com fome!".

Assistir ao vídeo 01:53

Vídeo mostra momento em que meninos foram encontrados em caverna na Tailândia

Os militares tailandeses afirmaram que os jovens terão aulas de mergulho para conseguir deixar o complexo de cavernas de Tham Luang, localizado em Chiang Rai, no norte da Tailândia, e que é o quarto mais extenso do país, com cerca de 10 quilômetros. As cavernas ficam numa região fortemente atingida pelas monções.

"[Nos preparamos para] enviar alimentos adicionais para que possam suportar um período de ao menos quatro meses e treinaremos os 13 para que saibam mergulhar, enquanto continuamos a drenar a água", disse o capitão da Marinha tailandesa Anand Surawan.

Ele não quis especular sobre quanto tempo o grupo ainda deverá passar na caverna, mas especialistas dizem que a operação de resgate poderá durar vários meses.

São vários fatores que dificultam a operação, começando pela condição física dos jovens após nove dias sem alimentos e o fato de que não sabem mergulhar com equipamentos. Os mergulhadores da equipe de elite da marinha levam seis horas para realizar o percurso longo e tortuoso.

As equipes utilizam 20 bombas de drenagem para reduzir o nível da água nas partes mais inundadas, mas as fortes chuvas e problemas mecânicos nos equipamentos dificultam a operação. Linhas telefônicas deverão ser estendidas através da caverna para permitir a comunicação dos jovens com seus familiares.

Se não for possível retirar os jovens através do mergulho nas águas lamacentas da caverna, há ainda a possibilidade de realizar uma perfuração do solo para chegar até o grupo ou ainda esperar que as águas retrocedam.

As autoridades afirmam que a prioridade no momento é fazer com que o grupo se fortaleça fisicamente. Previsões do tempo indicam fortes chuvas durante a semana.  

RC/afp/efe

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados