Nova Zelândia e Austrália liberam viagens entre si sem quarentena | Notícias internacionais e análises | DW | 06.04.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Nova Zelândia e Austrália liberam viagens entre si sem quarentena

Habitantes dos dois países poderão viajar de um para o outro sem restrições a partir de 19 abril. Medida é um passo para o retorno do turismo internacional. Ambas as nações são exemplo no combate à pandemia.

Pessoas caminham na praia em Wellington, na Nova Zelândia

Weelington, na Nova Zelândia, um dos países onde a pandemia foi controlada

A Nova Zelândia anunciou nesta terça-feira (06/04) que abrirá uma "bolha de viagem" com a Austrália, o que permitirá aos habitantes desses dois países viajarem entre eles sem precisarem se submeter a uma quarentena obrigatória devido à covid-19. A medida entrará em vigor em 19 de abril.

A Austrália já permite a entrada de turistas neozelandeses sem a exigência de uma quarentena obrigatória desde outubro, mas a Nova Zelândia ainda exige essa medida dos australianos devido a preocupações com pequenos surtos da doença registrados no país vizinho.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, afirmou que australianos também não precisarão mais de teste negativo de covid-19 para entrar no país. A premiê descreveu o acordo assinado – um dos primeiros do gênero em meio à pandemia – como "um novo capítulo" na resposta à covid-19.

"A bolha dará um impulso na nossa recuperação econômica e representa um acordo líder na reabertura de viagens internacionais enquanto continua a busca por uma estratégia de eliminação do vírus", afirmou Ardern.

Suspensão em caso de surtos

Ao anunciar a medida, Ardern disse, porém, que em caso de potenciais surtos, a bolha será novamente suspensa. A premiê destacou ainda que autoridades de saúde atualmente consideram baixo o risco de transmissão do coronavírus na Austrália e que viajar para lá agora é seguro.

"Os viajantes necessitam ter um plano para a possibilidade da viagem ser interrompida no caso de um surto", acrescentou a premiê. Ardern anunciou que voos entre determinadas regiões podem ser suspensos em caso de surto e ressaltou que os viajantes devem usar máscara de proteção no avião.

A primeira-ministra também disse que o governo neozelandês não prestará apoio a cidadãos do país que ficarem detidos na Austrália devido a cancelamentos de voos.

A quarentena obrigatória de duas semanas em hotéis ou centros habilitados para esse isolamento será mantida para viajantes de outras nações, tanto na Austrália como na Nova Zelândia.

Dois modelos na pandemia

A Austrália e a Nova Zelândia são considerados exemplos no combate à covid-19. Ambos os países tomaram medidas rápidas, que incluem o fechamento das fronteiras e um confinamento preventivo obrigatório, e conseguiram erradicar o coronavírus. Apenas alguns pequenos surtos foram registrados devido a viajantes que violaram a quarentena.

A Austrália registrou até agora quase 30 mil infectados e 909 mortos. Já a Nova Zelândia acumulou pouco mais de 2 mil casos e 26 óbitos. 

cn/as (Reuters, AP, Lusa)

Leia mais