Navio de cruzeiro nos EUA tem 21 infectados por coronavírus | Notícias internacionais e análises | DW | 07.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Saúde

Navio de cruzeiro nos EUA tem 21 infectados por coronavírus

Embarcação com 3.500 pessoas está fundeada na costa da Califórnia. Outro navio de cruzeiro teve negada permissão para aportar em Malta por temor de infecção. 

USA Kreuzfahrtschiff Grand Princess in Kalifornien (picture-alliance/AP Photo/San Francisco Chronicle/S. Strazzante)

No navio há 3.533 pessoas, sendo 2.422 passageiros e 1.111 tripulantes, de 54 nacionalidades

Testes revelaram que 21 pessoas a bordo de um navio de cruzeiro fundeado na costa da Califórnia estão infectadas com o novo coronavírus, revelou o vice-presidente Mike Pence nesta sexta-feira (07/03), durante entrevista na Casa Branca.

Segundo Pence, 46 pessoas foram examinadas e "21 a bordo deste navio deram positivo para o coronavírus, 24 apresentaram resultado negativo e há um caso indefinido".

Dos 21 infectados, dois são passageiros e 19, tripulantes. 

"Desenvolvemos um plano que será implementado neste final de semana para levar o navio a um porto não comercial. Todos os passageiros e a tripulação serão examinados para detectar o coronavírus, e os que necessitarem de quarentena, serão colocados em quarentena. Os que precisarem de atendimento médico adicional, receberão atendimento".

"Em relação aos 1.100 membros da tripulação, antecipamos que serão colocados em quarentena no próprio navio".

Três pessoas da viagem anterior do navio - São Francisco-México-São Francisco - ficaram doentes.

No navio Grand Princess, que interrompeu a viagem ao Havaí e voltou a San Francisco, viajou um homem de 71 anos que morreu depois de contrair o novo vírus, tornando-se o primeiro caso fatal na Califórnia.

A vítima, que fez a rota San Francisco-México-San Francisco, faleceu pouco depois de desembarcar. Na sexta-feira, um segundo passageiro infectado no cruzeiro também morreu após desembarcar.

No navio há 3.533 pessoas, sendo 2.422 passageiros e 1.111 tripulantes, de 54 nacionalidades.

Ao menos 200 pessoas contraíram o vírus nos Estados Unidos, mas as autoridades se preparam para um aumento significativo conforme os testes são realizados.

Na Califórnia há 60 pessoas diagnosticadas com o novo vírus e um óbito. No estado de Washington há 79 infectados e 11 mortos.

Cruzeiro barrado em Malta

Também na sexta-feira, o governo de Malta proibiu o navio de cruzeiro MSC Opera, com 2.302 passageiros a bordo, de atracar.

As autoridades maltesas negaram o pedido após a imprensa local relatar que um passageiro austríaco que desembarcou do navio em uma parada em Gênova, na Itália, ter sido testado positivo para Covid-19. O passageiro em questão já estava na Áustria quando o teste foi realizado.

As autoridades austríacas então alertaram a operadora do navio, que a essa altura estava na Grécia. Segundo a MSC, o navio foi inspecionado por autoridades gregas e recebeu permissão para seguir para Malta.

Diante da resiszência dos malteses, a MSC decidiu mudar o itinerário, mas afirmou que a "verificação dos documentos médicos do navio confirmou a ausência de casos [da doença] a bordo”. "Nenhum passageiro ou tripulante atualmente a bordo tem ou teve sintomas”.

Em nota, o governo de Malta disse que a decisão foi tomada em comum acordo com a MSC Cruzeiros, como forma de "evitar preocupações entre os cidadãos malteses”. O navio irá agora para o porto de Messina, na Itália.

Em fevereiro, outro navio de cruzeiro, o Diamond Princess, fundeado em Yokohama, registrou mais de 600 casos de contaminação pelo novo coronavírus. Seis pessoas morreram.

JPS/rt/afp/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais