Na Alemanha, 88% das infecções são da variante britânica | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 01.04.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Na Alemanha, 88% das infecções são da variante britânica

Percentual de casos de covid-19 resultantes da mutação mais contagiosa do coronavírus aumenta de 22% em fevereiro para quase 90% em março.

Paciente acamado na UTI da clínica da Universidade de Greifswald, na Alemanha. Maior presença da variante britânica poderá resultar em aumento de casos de covid-19 na Alemanha

Maior presença da variante britânica poderá resultar em aumento de casos de covid-19 na Alemanha

O Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental de controle e prevenção de doenças da Alemanha, informou nesta quarta-feira (31/03) que quase 90% das novas infecções de covid-19 no país são resultantes da variante britânica do coronavírus, chamada de B117.

A análise de testes realizados entre 22 e 28 de março revelou que o percentual de casos oriundos da B117 chegou a 88%.

As infecções por essa variante continuam a aumentar, o que gera preocupações pelo fato de ser "significativamente mais contagiosa e, provavelmente, causar mais doenças graves do que as demais variantes”, segundo afirmou o RKI.

Isso pode significar um aumento de casos no futuro próximo. Em meados de fevereiro, a mutação britânica do coronavírus estava presente em apenas 22% das infecções.

O RKI disse que os dados atuais asseguram que todas as vacinas disponíveis na Alemanha oferecem proteção contra as doenças decorrentes da B117 e de ao menos duas outras variantes do coronavírus.

Variante brasileira pouco presente

As outras mutações do vírus tem pouca presença na Alemanha. A variante brasileira P1 foi encontrada em 0,1% dos testes e a sul-africana 501Y.V2 foi detectada em 0,8%.

O país registrou nas últimas 24 horas 24,3 mil novos casos da doença, com 201 mortes. A taxa de incidência por 100 mil habitantes em um período de 7 dias é de 134,2, bem acima do índice de 50 estabelecido pelo governo como seguro para o relaxamento do lockdown do país.

rc (DPA, Reuters, AFP)

Leia mais