Número de mortos em terremoto no México sobe para 90 | Notícias internacionais e análises | DW | 10.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Número de mortos em terremoto no México sobe para 90

Autoridades em Oaxaca corrigem o balanço de mortos no estado de 46 para 71. Voluntários procuram vítimas entre os escombros da região. Tremor de magnitude 8,2 foi o mais forte a atingir o país em quase um século.

Equipes de resgate usam cães para procurar sobreviventes entre escombros em Juchitan

Equipes de resgate usam cães para procurar sobreviventes entre escombros em Juchitan

Autoridades no estado de Oaxaca disseram na madrugada de sábado para domingo (10/09) que o número de mortos na região passou de 46 para 71. A soma com as 15 pessoas mortas no estado de Chiapas e as quatro em Tabasco eleva a cifra total de mortes no país para 90.

"O poder da natureza pode ser destrutivo, mas o poder da unidade e da solidariedade dos mexicanos é muito maior", afirmou no sábado o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, depois de visitar a zona do terremoto.

O sismo, de magnitude 8,2 – o mais forte a atingir o México em quase um século – atingiu a costa do estado de Chiapas na quinta-feira, deixando centenas de edifícios em ruínas e provocando múltiplas réplicas.

O Serviço Sismológico Nacional (SSN) indicou no seu relatório mais recente que até a meia-noite do sábado aconteceram 846 réplicas do tremor da noite de quinta-feira.

Leia mais:

Prédio balançava como um navio, diz brasileira no México

Juchitan, em Oaxaca, sofreu alguns dos piores danos no país. Trinta e sete pessoas morreram na cidade, de 98 mil habitantes. Equipes de voluntários buscam sobreviventes entre os escombros.

Os voluntários, também conhecidos como "topos", são especializados no trabalho pós-terremoto, tendo sido formados pela primeira vez após o terremoto que atingiu a Cidade do México em setembro de 1985, quando um tremor de magnitude 8,1 deixou milhares de edifícios em ruínas e matou cerca de 10 mil pessoas, causando danos de bilhões de dólares.

O epicentro do terremoto de quinta-feira foi a 700 quilômetros da capital. A distância, juntamente com medidas de segurança melhoradas nos edifícios em sequência do desastre de 1985, asseguraram que a capital tenha sido pouco afetada pelo tremor de quinta-feira.

MD/efe/dpa

Leia mais