Não vacinados representam 85% dos internados na França | Notícias internacionais e análises | DW | 30.07.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

França

Não vacinados representam 85% dos internados na França

Levantamento aponta que 78% das mortes por covid-19 registradas em hospitais do país europeu envolveram pessoas que não tinham tomado vacina.

Coronavirus | Frankreich Marseille Intensivstation

Em 11 de julho, por exemplo, toda a França registrou 55 hospitalizações de pessoas não vacinadas e 7 de pessoas vacinadas

Pessoas que não se vacinaram contra a covid-19 representam cerca de 85% dos internados na França e 78% das mortes causadas pelo coronavírus, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (30/07).

Entre 31 de maio e 11 de julho, as pessoas não vacinadas representavam 84% das internações hospitalares convencionais e 85% nas unidades de terapia intensiva (UTIs). Já os pacientes completamente vacinados representaram apenas 7% das internações nesse período.

No momento do estudo, aproximadamente 35% da população já havia sido completamente vacinada e 45% ainda não tinham recebido nenhuma dose da vacina. A proporção de hospitalizados que não foram vacinados, 84%-85% dependendo do tipo internação, é quase o dobro da proporção de não vacinados na população em geral.

O estudo que envolve diversos ministérios, foi obtido combinando dados dos resultados de testes de covid-19, vacinações e hospitalizações convencionais ou em terapia intensiva. "O recente aumento das hospitalizações se deve às pessoas não vacinadas", destacou o relatório.

Em 11 de julho, por exemplo, toda a França registrou 55 hospitalizações de pessoas não vacinadas e 7 de pessoas vacinadas.

Entre todas as morte registradas em hospitais nesse período- 926 no total - entre o final de maio e 11 de junho, 78% foram de pessoas não vacinadas, 11% de pessoas totalmente vacinadas e 11% de pessoas que receberam apenas a primeira dose.

A variante Delta, por sua vez, aparece de forma mais elevada entre os testes de controle na chegada dos pacientes ao hospital, o que sugere que esta cepa "provoca uma proporção um pouco mais alta de casos graves". No entanto, a amplitude de casos estudados não permite tirar conclusões muito generalizadas, alerta o órgão que analisou os dados.

Atualmente, 7.236 pessoas seguem internadas nos hospitais franceses, com 1.015 pacientes em unidades de terapia intensiva, mais 23 pessoas do que na quarta-feira.  Nas últimas 24 horas foram detectados 25.190 novos casos de covid-19 e 27 mortes associadas a complicações causadas pelo vírus.

jps (AFP, Lusa)

Leia mais