″Não fomos cuidadosos nem rápidos o suficiente″, diz Merkel | Assista aos vídeos selecionados pela equipe da DW Brasil | DW | 11.02.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Destaques em Vídeo

"Não fomos cuidadosos nem rápidos o suficiente", diz Merkel

[Vídeo] Chanceler federal alemã admite que houve erros no gerenciamento da pandemia por parte do governo, mas que estes fazem parte do processo de aprendizado sobre o novo coronavírus. No Bundestag, ela defende a extensão do lockdown até 7 de março e alerta para o perigo de uma terceira onda caso novas variantes consigam se impor.

Assistir ao vídeo 02:38

O governo federal da Alemanha e dos 16 estados federados concordaram em estender as medidas restritivas contra o surto de covid-19 até 7 de março. As concessões foram mínimas - cabeleireiros poderão atender clientes a partir de 1º de março, por exemplo. A extensão se deve aos ainda altos níveis de incidência de contágios e à presença de novas variantes do coronavírus.

"A variante inglesa é a mais difundida aqui. Os especialistas nos dizem que é apenas uma questão de tempo até que essas variantes se tornem dominantes e eliminem o vírus original. Temos que nos preparar para isso", disse a chanceler federal alemã, Angela Merkel, em audiência no Parlamento alemão, nesta quinta-feira (11/02).

Assim como após cada rodada de conversações com os governadores, Merkel explicou e defendeu as decisões do governo aos parlamentares. Em meio a recentes críticas sobre o gerenciamento da crise, que sofre com a falta de doses e o consequente atraso no programa de vacinação, Merkel admitiu que erros foram cometidos, mas destacou que, assim como todos, o governo também teve que aprender sobre a covid-19 e como combatê-la. "Não fomos cuidadosos nem rápidos o suficiente", disse.