Ministro iraniano que negociou acordo nuclear entrega renúncia | Notícias internacionais e análises | DW | 26.02.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Ministro iraniano que negociou acordo nuclear entrega renúncia

Negociador do pacto que limitou programa nuclear iraniano, Javad Zarif anuncia renúncia abruptamente em rede social. Presidente Rohani diz que pretende mantê-lo no cargo.

No cargo desde 2013, Zarif tem enfrentado críticas constantes por sua política de relaxamento das hostilidades com o Ocidente

No cargo desde 2013, Zarif tem enfrentado críticas constantes por sua política de relaxamento das hostilidades com o Ocidente

O Ministro do Exterior do Irã, Mohammad Javad Zarif, anunciou sua renúncia na noite desta segunda-feira (25/02) em meio a uma possível disputa com políticos de linha dura sobre a condução da política externa do país. O gabinete do presidente iraniano, Hassan Rohani, confirmou ter recebido a renúncia, mas afirmou que pretende manter Zarif no cargo.

Arquiteto do acordo de 2015 que limitou o programa nuclear do Irã em troca de alívio nas sanções internacionais à República Islâmica, Zarif chocou o país ao anunciar a renúncia abruptamente em um post no Instagram. Sem maiores explicações, ele afirmou apenas esperar que a decisão ajude a melhorar a situação de seus colegas diplomatas.

"Peço desculpas por minha incapacidade de continuar servindo e pelas deficiências durante meu mandato", disse. Zarif dirigiu a diplomacia iraniana durante todo o primeiro mandato de Rohani (2013-2017) e foi reconduzido no cargo após a reeleição do chefe de Estado, considerado um moderado.

Tanto Zarif quanto Rohani têm sido alvos de críticas de políticos da linha dura iraniana depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, rompeu o pacto nuclear com o Irã em maio, retomando as sanções americanas ao país e sua indústria petrolífera.

Um aliado de Zarif afirmou à agência de notícias Reuters que tanto o ministro quanto o presidente sofreram muitos questionamentos sobre o acordo por parte de altos funcionários do governo e estão sob forte pressão, o que teria levado à renúncia do ministro.

A mídia iraniana, por sua vez, afirmou que ele teria tomado a decisão por ter ficado contrariado após uma visita do presidente da Síria, Bashar al-Assad, a Teerã nesta segunda-feira, sobre a qual não teria sido informado.

A maioria dos parlamentares do país mostrou apoio a Zarif e enviou a Rohani uma carta pedindo que o ministro seja mantido no cargo, segundo a agência local IRNA. Rohani não respondeu publicamente à carta, mas elogiou o ministro. O chefe de gabinete do presidente, Mahmoud Vaezi, escreveu no Instagram que Rohani está satisfeito com o trabalho de Zarif. "Na visão do Dr. Rohani, a República Islâmica do Irã tem apenas uma política externa e um ministro do exterior."

Reagindo ao anúncio, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que o governo americano está ciente da renúncia. "Veremos se será isso mesmo", escreveu Pompeo no Twitter. "De qualquer forma, ele e Hassan Rohani são apenas homens a frente de uma máfia religiosa corrupta. Sabemos que o Aiatolá Ali Khamenei toma todas as decisões finais. Nossa política permanece inalterada – o regime precisa se comportar como um país normal e respeitar seu povo."

O primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, festejou a notícia. "Zarif se foi, que boa libertação. Enquanto eu estiver aqui, o Irã não terá armas nucleares." Netanyahu é um forte opositor do acordo nuclear negociado pela administração do ex-presidente americano Barack Obama e rompido por Trump.

Observadores em Teerã acreditam que Rohani não conseguiria substituir Zarif com alguém com a mesma experiência ou o mesmo carisma do ministro, cujo inglês fluente e eloquência facilitam as conversas com negociadores ocidentais.

Zarif, de 59 anos, atua como Ministro do Exterior do Irã desde 2013, estudou nos EUA e é conhecido pela sua política de distensão das hostilidades com o Ocidente.

PJ/dpa/rtr/ap/lusa/efe

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

 

Leia mais