Ministro da Saúde da Alemanha espera vacinação ainda em dezembro | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 23.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Ministro da Saúde da Alemanha espera vacinação ainda em dezembro

Jens Spahn diz estar otimista de que primeiras imunizações comecem neste ano no país. Ele afirma que a Alemanha deve obter entre 100 milhões e 300 milhões de doses.

Symbolbild Covid-19-Impfstoff Frankreich

Ministro pediu que centros de vacinação sejam preparados para entrar em operação a partir de meados de dezembro

O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, afirmou esperar que as primeiras vacinações contra a covid-19 na Alemanha sejam iniciadas em dezembro. "Há motivos para estar otimista de que haverá aprovação para uma vacina na Europa este ano. E, então, poderemos começar com as vacinações imediatamente", disse o político, em entrevista publicada nesta segunda-feira (23/11) pela imprensa alemã.

Spahn afirmou ter pedido que os governos estaduais do país preparem os centros de vacinação, atualmente em fase de planejamento, para começar a operar em meados de dezembro, afirmando preferir um posto de vacinação pronto para funcionar mas fora de serviço por alguns dias do que uma vacina aprovada que não possa ser usada imediatamente.

O ministro também se disse otimista de que antes do fim de 2021 todos os grupos populacionais possam ser vacinados.. "Não podemos esquecer que anualmente conseguimos vacinar até 20 milhões de pessoas contra gripe em apenas algumas semanas", afirmou Spahn.

Spahn disse que espera que o governo alemão receba até 100 milhões de doses de vacina. Destas, 30 milhões seriam fornecidas pelo acordo governamental com o laboratório alemão BioNTech. Outras 60 milhões de doses poderiam ser fornecidas através da União Europeia.

De acordo com Spahn, caso todos os produtores de vacina com os quais o governo alemão e a Comissão Europeia acertaram contratos ou opções de compra obtiverem sucesso na criação de um imunizante, a Alemanha poderá ter acesso a mais de 300 milhões de doses. "Mesmo com duas doses por vacinação, teríamos o suficiente para nossa própria população e poderíamos compartilhar com outros países", afirmou, ressaltando que este seria o caso mais otimista. "Não sabemos qual vacina realmente funciona. E não sabemos quanto tempo a imunidade dura", destacou.

Spahn anunciou o estabelecimento de uma plataforma online sobre as taxas de vacinação alcançadas, diferenciadas por idade e região. "Especialmente quando atingirmos uma alta taxa de vacinação entre os grupos populacionais particularmente vulneráveis, poderemos relaxar gradualmente as restrições", ressaltou o ministro.

A Alemanha entrou em lockdown parcial no começo de novembro, após uma nova alta de casos em outubro, determinando o fechamento de restaurantes, cafés e instituições culturais. Escolas e lojas, entretanto, permanecem abertas, sob estritas regras de higiene.

MD/dpa/epd

Leia mais