Ministro da Saúde alemão testa positivo para covid-19 | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 21.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Ministro da Saúde alemão testa positivo para covid-19

Ministério informa que Jens Spahn tem sintomas de resfriado e entrou em quarentena após receber o resultado. Primeiro ministro alemão a contrair o vírus, ele participou de uma reunião do gabinete de Merkel mais cedo.

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, testou positivo para o novo coronavírus, anunciou sua pasta nesta quarta-feira (21/10). Segundo um porta-voz do ministério alemão, o titular entrou imediatamente em quarentena em sua residência após receber o resultado.

Spahn, de 40 anos, uma das figuras mais célebres na luta contra a covid-19 na Alemanha, apresentou apenas sintomas semelhantes aos de um resfriado, afirmou o porta-voz, acrescentando que todas as pessoas com quem ele teve contato nos últimos dias estão sendo informadas.

O titular da Saúde havia participado nesta mesma quarta-feira de uma reunião entre ministros da chanceler federal Angela Merkel, mas, segundo o ministério, o teste positivo de Spahn não significa que todo o gabinete deverá entrar em quarentena. Merkel também estava presente na reunião.

O porta-voz observou que o encontro cumpriu todas as precauções de distanciamento social e higiene para garantir que a quarentena fosse desnecessária em um caso como este. Fotos mostram Spahn usando máscara durante a reunião.

Spahn é o primeiro ministro de Merkel a testar positivo para a covid-19, mas não foi o único a entrar em isolamento. Além dele, atualmente o ministro do Trabalho, Hubertus Heil, e o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, estão em quarentena após terem tido contato com infectados. Nesta quarta-feira, Steinmeier testou negativo para o coronavírus pela segunda vez, mas deve permanecer isolado até 29 de outubro.

Merkel também ficou em quarentena no início da pandemia, por precaução, após ter tido contato com um médico infectado, mas acabou posteriormente testando negativo para a covid-19. O ministro do Exterior, Heiko Maas, também chegou a ficar isolado depois de um de seus seguranças ter contraído o vírus.

A Alemanha enfrenta um aumento de casos do novo coronavírus. Nesta quarta-feira, o Instituto Robert Koch (RKI), agência governamental para controle e prevenção de doenças infecciosas, registrou 7.595 casos de covid-19 em 24 horas. Ao todo, já foram contabilizados 380.762 casos e 9.875 óbitos ligados à doença no país desde o início da pandemia.

De acordo com o RKI, nove cidades e distritos administrativos alemães não são mais capazes de cumprir completamente todas as medidas de proteção a propagação do vírus estipuladas, como a identificação de novos casos e o rastreamento de contatos dos infectados.

EK/CN/dpa/rtr/epd/ots

Leia mais