Ministro alemão do Exterior se reúne com nomes do governo Trump | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 03.02.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ministro alemão do Exterior se reúne com nomes do governo Trump

Em visita oficial aos EUA, Sigmar Gabriel diz que Alemanha está disposta a manter cooperação contínua com nova gestão americana. Reuniões, que incluem vice-presidente, ocorrem em meio a tensões entre Berlim e Washington.

USA Sigmar Gabriel trifft Mike Pence (picture-alliance/dpa/Photothek.Net/Bundesregierung/Thomas Imo)

Gabriel e o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence

O ministro alemão do Exterior, Sigmar Gabriel, deu início nesta quinta-feira (02/02) a uma visita oficial aos Estados Unidos, que incluirá Washington e Nova York, em meio a uma recente troca de críticas entre o presidente americano, Donald Trump, e a chanceler federal alemã, Angela Merkel.

A primeira parada de Gabriel foi na capital do país, mais precisamente no prédio do Congresso americano, onde conversou com os senadores Benjamin Cardin e Bob Corker, presidente do comitê de relações exteriores do Senado, sobre a "importância das relações entre Berlim e Washington".

Antes mesmo de tomar posse, Trump fez duras críticas à política de refugiados de Merkel, além de afirmar que a Otan estava obsoleta e elogiar a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Mais recentemente, a chanceler alemã, por sua vez, condenou a ordem executiva do líder americano que restringiu a entrada nos EUA de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana.

Em conversa com jornalistas em Washington, Gabriel enfatizou que Berlim busca, "com a mão estendida", uma cooperação contínua com a nova gestão americana, empossada em 20 de janeiro.

"Houve momentos em que a Alemanha e os Estados Unidos não tiveram a mesma opinião. Houve também momentos de grande conflito", declarou o ministro alemão. "O que nos liga aos EUA é uma estrutura de valores compartilhada, valores esses que precisam ser adotados. Não pode haver desvios. Isso inclui, é claro, a liberdade religiosa e relações justas uns com os outros em todo o mundo."

Nesta quinta-feira, Gabriel também se reuniu com o vice-presidente americano, Mike Pence, que revelou uma visita a Munique e Bruxelas ainda em fevereiro. Segundo a Casa Branca, Pence deve conversar com seus aliados europeus sobre "como aprofundar e fortalecer a aliança transatlântica".

Além da viagem à Europa, o governo em Washington afirmou que Gabriel e Pence discutiram sobre o papel da Otan em "garantir a segurança e a estabilidade da América do Norte e da Europa" e sobre sua necessidade de "se adaptar para enfrentar ameaças como o extremismo violento e o terrorismo".

Gabriel se encontrou ainda com seu homólogo americano, Rex Tillerson, sendo o primeiro ministro do Exterior a ser recebido pelo novo secretário de Estado dos EUA. "Foi bom ter vindo logo aos Estados Unidos. Criamos uma boa base para futuros diálogos", escreveu o ministro alemão no Twitter.

A visita aos Estados Unidos é a segunda viagem oficial de Gabriel desde que assumiu o cargo de ministro do Exterior, na semana passada, depois de uma visita a Paris, capital francesa. Nos últimos dias, ele vinha destacando a importância de visitar Washington o mais rapidamente possível.

"O mundo não espera por nós. Há questões urgentes da agenda internacional sobre as quais a Alemanha e os EUA, bem como a Europa, precisam entrar em acordo", declarou ele antes da viagem. "E temos perguntas à nova gestão americana sobre sua política exterior e de ordem mundial."

EK/afp/dpa/dw

Leia mais