Milhares protestam enquanto Trump joga golfe na Escócia | Notícias internacionais e análises | DW | 14.07.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Milhares protestam enquanto Trump joga golfe na Escócia

Após semana marcada por polêmicas durante viagem pela Europa, presidente americano passa fim de semana em um de seus resorts no país. Edimburgo e imediações do local de descanso do magnata são palco de manifestações.

Após ser usado em Londres, balão baby Trump também marcou protesto contra Trump em Edimburgo

Após ser usado em Londres, balão "baby Trump" também marcou protesto contra Trump em Edimburgo

Para encerrar sua primeira viagem oficial ao Reino Unido, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, passará o fim de semana em um de seus dois resorts na Escócia. Enquanto o líder jogava golfe neste sábado (14/07), milhares protestavam contra a visita do magnata.

Na capital Edimburgo, organizadores afirmaram que 60 mil pessoas foram às ruas no terceiro dia de protestos contra Trump no Reino Unido. A polícia estimou o número de participantes em cerca de 9 mil.

A manifestação contou com a presença de um icônico balão apelidado de "baby Trump", com seis metros de altura. O objeto também foi usado numa manifestação em frente ao Parlamento britânico, em Londres, da qual participaram dezenas de milhares de pessoas nesta sexta-feira.

Muitos dos manifestantes carregavam cartazes com imagens do "baby Trump" e o slogan "Dump Trump" ("Fora Trump"). Um dos manifestantes, vestido de homem-aranha, carregava um cartaz com as palavras: "com o poder, vem a responsabilidade". Os manifestantes marcharam por duas horas pela cidade, do Parlamento escocês até o parque The Meadows, no sul da cidade.

Dezenas de manifestantes também protestaram na praia diante do resort de golfe Turnberry, onde Trump e a esposa, Melania, passarão o fim de semana. Enquanto hóspedes do hotel é o próprio presidente jogavam golfe, seus opositores gritavam: "Trump é racista! Trump é um mentiroso!"

Diante do outro resort do líder americano no país, o Trump International Golf Links, em Aberdeenshire, dezenas também protestaram de maneira pacífica. Uma mulher escalou um dos muros do resort e desceu com auxílio da polícia.

Em Turnberry, Trump disse que participaria de reuniões e ligações e que esperava jogar um pouco de golfe, sua "forma primária de exercício". "O tempo está lindo, e este lugar é incrível", escreveu no Twitter.

Também neste sábado, cerca de cem apoiadores do presidente americano, alguns usando bonés com so dizeres "Make America Great Again" ("Faça a América grandiosa novamente"), expressaram sua admiração pelo presidente diante da embaixada americana em Londres.

Polêmicas envolvendo de May a Putin

Após o fim de semana na Escócia, a terra natal de sua mãe, Trump seguirá para Helsinque, na Finlândia, onde se reunirá com o presidente russo, Vladimir Putin, nesta segunda-feira.

O encontro pode ser ofuscado por acusações de interferência da Rússia nas eleições presidenciais americanas de 2016, das quais Trump saiu vitorioso. Nesta sexta-feira, um grande júri dos EUA indiciou 12 oficiais da inteligência militar da Rússia, acusados de ter invadido computadores da campanha do Partido Democrata durante o pleito.

Antes mesmo do encontro com Putin, Trump causou uma série de polêmicas em sua viagem pela Europa ao longo da semana. Na cúpula da Otan em Bruxelas, ele pressionou seus aliados europeus a aumentar gastos com o setor de defesa e fez duras críticas à Alemanha, acusando o país de ser refém da Rússia.

No Reino Unido, o presidente europeu causou furor com uma entrevista publicada pelo tabloide The Sun em que criticou os planos da primeira-ministra britânica, Theresa May, para o Brexit e afirmou que o ex-ministro do Exterior Boris Johnson, que acaba de renunciar ao cargo, seria um ótimo premiê.

Donald Trump no resort de golfe em Turnberry

"O tempo está lindo, e este lugar é incrível", escreveu Trump sobre o resort de golfe Turnberry

Ao se reunir com May, Trump minimizou as críticas, afirmando se tratar de "fake news" e prometendo um acordo comercial com o Reino Unido após o país deixar a União Europeia, em março do ano que vem. Ele descreveu May como uma "mulher incrível", que faz um "trabalho fantástico" como chefe de governo.

Trump seguiu para a Escócia após se reunir com a rainha Elizabeth 2ª, com que tomou chá no castelo de Windsor. A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, crítica ferrenha de Trump, recusou-se a se reunir com o presidente americano.

A última vez que Trump visitara a Escócia havia sido em 2016, em meio ao referendo em que o Reino Unido votou pelo Brexit. Na ocasião, ele inaugurou o resort de Turnberry, adquirido pelo magnata em 2014 e cuja reforma custou cerca de 290 milhões de dólares.

O investimento causou indignação entre os escoceses após o republicano tentar, junto ao governo, modificar a instalação de um projeto de energia eólica para evitar que os jogadores em seu hotel vissem as turbinas, e a promessa de Trump de gerar 6 mil postos de trabalho não se concretizou.

LPF/rtr/ap/afp/lusa

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais