Menina de três anos é resgatada com vida 65 horas após terremoto | Notícias internacionais e análises | DW | 02.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Turquia

Menina de três anos é resgatada com vida 65 horas após terremoto

Criança estava presa desde sexta-feira sob os escombros de um prédio que desabou em Izmir, na Turquia. Uma adolescente também foi resgatada após passar 58 horas soterrada.

Resgate de menina após terremoto na Turquia

Resgate da pequena Elil Perincek

Uma menina de três anos de idade foi resgatada com vida nesta segunda-feira (02/11) em Izmir, na Turquia, após ficar quase três dias soterrada em escombros. A cidade foi atingida na sexta-feira por um forte terremoto. Ao menos 85 pessoas morreram e quase mil ficaram feridas – cerca de 200 estão hospitalizadas.

A menina Elif Perincek foi retirada dos escombros 65 horas depois do terremoto, nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira, informou a Autoridade de Gerenciamento de Desastres e Emergências (Afad) do país.

"Estou tão feliz. Que Deus lhes recompense. Estou reunida com Elif novamente", disse a avó da menina à imprensa local, agradecendo às equipes de resgate. "Minhas orações foram ouvidas."

A menina ficou presa com a mãe e três irmãos em escombros de um prédio que desabou no bairro de Bayrakli. A mãe, as duas irmãs e o irmão de Elif haviam sido resgatados no sábado. Uma das crianças não sobreviveu.

As equipes também resgataram com vida Idil Sirin, de 14 anos, 58 horas após o terremoto. A irmã dela, Ipek, morreu. "Não consigo ouvir nenhum som da minha irmã, ela está morta", disse Idil aos socorristas enquanto ela era retirada, informou a imprensa local.

Até a meia-noite de sábado, as equipes haviam conseguido resgatar 104 pessoas dos escombros, mas, desde então, ninguém havia sido encontrado com vida. Acredita-se que cerca de 20 pessoas ainda estejam soterradas. As buscam continuam. Cerca de 8 mil pessoas e 25 cães farejadores participam das operações de resgate e socorro.

Desde o terremoto na sexta-feira, com epicentro no Mar Egeu, houve quase 1.200 réplicas na Turquia, algumas delas de mais de 4 na escala Richter. Por medo de novos desabamentos, milhares de moradores de Izmir passaram a terceira noite consecutiva neste domingo do lado de fora das casas, em tendas.

O terremoto de sexta-feira - com magnitude de cerca de 7,0 na escala Richter, segundo o Instituo Kandillli, fr Instambul - foi o mais mortal na Turquia desde 2011, quando um tremor em Van matou mais de 500 pessoas. Este ano, outro terremoto já havia matado 41 pessoas na província oriental de Elazig.

A Turquia é atravessada por falhas geológicas e é propensa a terremotos. Em 1999, dois tremores mataram cerca de 18 mil no país.

LE/rtr/lusa/afp