Menina de 4 anos é resgatada viva quatro dias após terremoto na Turquia | Notícias internacionais e análises | DW | 03.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Turquia

Menina de 4 anos é resgatada viva quatro dias após terremoto na Turquia

Equipes de socorro encontraram criança sob escombros de um edifício residencial. Ela não apresentava ferimentos.

Türkei Erdbeben Izmir

Equipes de resgate procuram por sobreviventes em Izmir, após o terremoto que atingiu a região

Uma menina de 4 anos foi resgatada com vida nesta terça-feira (03/11), depois de passar quase quatro dias sob escombros na cidade de Izmir, na Turquia, que foi afetada pelo terremoto de magnitude 6,8 na escala Richter registrado na última sexta ao largo da costa do Egeu.

Ayda Gezgin estava sentada na cozinha de um prédio que desabou quando as equipes de resgate chegaram. Ela ficou presa em um espaço que havia ficado intacto entre a bancada e a máquina de lavar, segundo um dos profissionais que a resgataram.

"Ouvimos uma voz, perguntamos quem estava lá e ela respondeu: 'Sou Ayda, estou bem'. Dissemos a ela: 'Espere, vamos tirá-la' e fomos até onde ela estava", disse um integrante da equipe de resgate à emissora de televisão NTV.

Ele afirmou que a menina estava consciente e aparentemente sem lesões. "Nada aconteceu com ela. Ela estava sentada e esperando".

O médico Ersin Çoban, que acompanhou a menina na ambulância, garantiu à imprensa turca que a criança estava bem, não apresentava hematomas ou arranhões e que uma tomografia computadorizada confirmou que não possuía ferimentos internos.

O resgate durou cerca de uma hora e meia, desde o momento em que os profissionais de resgate ouviram a menina pedir ajuda até os socorristas chegaram até ela, disseram os membros da equipe.

Acredita-se que sua mãe, Fidan Gezgin, ainda esteja sob escombros, enquanto seu pai, Ugur, um ex-árbitro de futebol, e seu irmão Atakan foram salvos e já estão com Ayda.

Já ontem, Ugur Gezgin, o pai, havia indicado às equipes de resgate a localização de seu apartamento no primeiro andar do prédio desabado, sabendo que sua esposa e filha ainda estavam lá dentro, e havia esperança de serem encontradas vivas.

Desde a última sexta-feira, o número de mortos na tragédia já chega a 102 em Esmirna, a única província turca que registra mortes, às quais se somam duas na ilha de Samos, na Grécia.

Além disso, mil pessoas ficaram feridas e 107 foram resgatadas com vida dos escombros.

Na segunda-feira, uma menina de três anos de idade também havia sido resgatada com vida em Izmir, na Turquia, após ficar quase três dias soterrada em escombros.

JPS/efe