Mastercard suspende campanhas de marketing com Neymar | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 06.06.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Brasil

Mastercard suspende campanhas de marketing com Neymar

Operadora de cartões diz que ações publicitárias com o jogador estão suspensas até que a acusação de estupro seja esclarecida. Nike e Redbull, outras patrocinadoras do atleta, também expressam preocupação.

O jogador Neymar, da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain

Em seu site oficial, Neymar possui 11 marcas anunciadas

A operadora de cartões Mastercard decidiu suspender nesta quinta-feira (06/06) suas campanhas publicitárias com Neymar devido à acusação de estupro contra o jogador.

As ações de marketing circulariam durante a Copa América, que terá início no dia 14. Neymar foi cortado da seleção brasileira às vésperas do campeonato, mas por conta de uma contusão em um jogo amistoso de preparação nesta quarta-feira.

"Nós temos uma série de ativações de marketing planejadas para o decorrer do campeonato que são focadas em promover o uso do pagamento por aproximação. Nós tomamos a decisão de parar aquelas ativações que incluem o embaixador da marca até que o assunto seja resolvido", afirmou a Mastercard em nota.

A Nike, que também patrocina Neymar, já havia expressado preocupação com a situação do jogador. "Estamos profundamente preocupados com essas acusações e seguimos acompanhado de perto a situação", disse a empresa em comunicado.

Outra patrocinadora do camisa 10 da seleção, a Red Bull afirmou que "é de responsabilidade das autoridades públicas determinar os fatos reais por trás desta séria alegação" e disse acompanhar o caso. Em seu site oficial, Neymar possui 11 marcas anunciadas.

A denúncia de estupro partiu da modelo Najila de Souza, que fez uma queixa à polícia acusando o jogador de agredi-la na suíte de um hotel em Paris. Em entrevista ao SBT nesta quarta, ela disse que o atleta a agrediu com tapas e forçou um ato sexual mesmo depois de ela pedir para parar.

Neymar, que joga no Paris Saint-Germain, alega que a relação foi consentida e nega ter cometido estupro. Ele reagiu à acusação expondo detalhes de sua relação com a modelo, inclusive fotos íntimas. Pela divulgação, o jogador é alvo de outra investigação policial.

RC/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais