Mais de 500 anos em obras: as construções quase intermináveis da Europa | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 20.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Mais de 500 anos em obras: as construções quase intermináveis da Europa

Da Abadia de Westminster a Stonehenge, saiba quais as construções europeias que levaram mais de cinco séculos para serem concluídas.

Assistir ao vídeo 02:16

A Europa é famosa pelas construções históricas, e muitas delas levaram séculos para ficarem prontas. Como a Abadia de Westminster. Ela começou a ser construída em 1245 e só ficou pronta em 1745. Foram 500 anos de reformas e ampliações, motivo pelo qual a abadia mistura três estilos góticos diferentes. A última parte a ser construída foram as torres marcantes.

Ainda mais impressionante é a catedral de Milão. As obras começaram em 1386 e se estenderam por 579 anos. Oficialmente, a catedral só foi concluída em 1965. 

Neste ranking de "obras quase intermináveis" também está a catedral de Colônia, na Alemanha, um verdadeiro superlativo quando o assunto é catedrais. Especialmente no que diz respeito ao tempo de construção. A pedra fundamental foi lançada em 1248. As obras foram interrompidas algumas vezes, com uma pausa de 300 anos. Durante este tempo, a catedral foi usada como estábulo de cavalos. Mas no século 19 os trabalhos foram retomados, e a catedral, concluída - após 632 anos.

Já a Alhambra de Granada, na Espanha, demorou quase 700 anos para ficar pronta. Alhambra, em árabe significa castelo vermelho. As obras foram iniciadas pelos mouros no século 9. Quando eles se retiraram da Península Ibérica, no século 15, os Cristãos finalizaram a construção, mas também não foram muito mais rápidos.  

E, por fim, no topo da nossa lista de construções eternas está Stonehenge, no sul da Inglaterra. Segundo especialistas, as ruínas de 5000 anos passaram por três fases de construção que somam cerca de 1500 anos de obras. A razão das rochas terem vindo parar no local ainda é um enigma, mas ao menos se sabe quanto tempo elas levaram para chegar onde estão.