Mais de 200 desaparecidos no pior incêndio florestal da história da Califórnia | Notícias internacionais e análises | DW | 12.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Estados Unidos

Mais de 200 desaparecidos no pior incêndio florestal da história da Califórnia

Fogo no norte do estado já deixou 29 mortos, e mais duas pessoas morreram em incêndio no sul. Ao todo, quase 7 mil imóveis foram destruídos. Ventos devem piorar situação.

Carros percorrem uma estrada de noite e, ao fundo, grande incêndio atinge uma floresta

Incêndios florestais na Califórnia obrigaram milhares de pessoas a deixarem suas casas

Mais de 200 pessoas continuavam desaparecidas na madrugada desta segunda-feira (12/11) no mais destrutivo incêndio florestal já registrado na Califórnia, um dos dois focos de chamas que afetam o estado e que, juntos, já deixaram ao menos 31 mortos. Ao todo, mais de 250 mil moradias tiveram de ser abandonadas.

O incêndio chamado "Camp Fire", a noroeste de Sacramento, destruiu mais de 6.700 residências e imóveis comerciais em Paradise – cidade de 27 mil habitantes –, mais estruturas do que qualquer outro incêndio registrado na Califórnia.

Chamas destroem uma loja de carros em Paradise, na Califórnia

Chamas destroem uma loja de carros em Paradise, na Califórnia

Mais seis corpos foram encontrados neste domingo, aumentando o saldo de mortes para 29 e o igualando ao registrado no "Griffith Park Fire" de 1933, o incêndio florestal mais fatal já registrado na Califórnia.

Pelo menos 228 pessoas ainda continuavam desaparecidas, de acordo com o xerife do condado de Butte, Kory Honea. Ao menos cinco equipes de resgate trabalham na região.

No sul do estado, dois mortos

No sul da Califórnia, o incêndio "Woolsey Fire" destruiu 177 imóveis e deixou ao menos dois mortos, de acordo com funcionários da agência estadual Cal Fire.

O incêndio forçou as autoridades a ordenar a retirada de 250 mil pessoas nos condados de Ventura e Los Angeles, além de outros distritos à beira-mar, incluindo a praia de Malibu, onde diversas celebridades possuem mansões – entre elas, Lady Gaga, Kim Kardashian e Martin Sheen.

Assistir ao vídeo 01:15

Incêndio deixa dezenas de mortos e casas em cinzas na Califórnia

O ator Gerard Butler afirmou em sua conta no Instagram que sua casa em Malibu estava "parcialmente perdida".

As autoridades alertaram que ventos quentes e secos devem alastrar ainda mais as chamas que varrem as vegetações secas tanto do sul quanto do norte da Califórnia até esta terça-feira. Elas pedem aos moradores que cumpram as determinações de retirada das áreas de risco.

Governador rebate crítica de Trump

O governador da Califórnia, Jerry Brown, disse que seu estado está solicitando ajuda do governo federal. O presidente americano, Donald Trump, criticou o governo da Califórnia pelos incêndios neste fim de semana, culpando a administração local pela má gestão florestal.

 

Mulher com máscara de proteção carrega ganso ferido durante incêndio florestal em Paradise, na Califórnia

Veterinária carrega ganso ferido durante incêndio florestal em Paradise, na Califórnia

Brown disse numa coletiva de imprensa que e os governos estaduais e federal devem fazer mais gerenciamento florestal, mas disse que esta não é a fonte do problema.

"Gerenciar todas as florestas em todos os lugares que pudermos não vai deter a mudança climática", disse Brown." E aqueles que a negam estão definitivamente contribuindo para as tragédias que estamos agora testemunhando e que continuaremos a testemunhar nos próximos anos."

MD/rtr/ap

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados