Maior estação de trem da Europa é inaugurada em Berlim | Europa | DW | 26.05.2006
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Europa

Maior estação de trem da Europa é inaugurada em Berlim

Estação Central de Berlim, construída sobre a antiga Lehrter Bahnhof, será inaugurada sob o título de maior estação de trem da Europa.

default

Dezessete anos após a queda do Muro, Berlim tem uma estação ferroviária central única. A obra foi inaugurada nesta sexta-feira (26/05) pela chanceler federal alemã Angela Merkel, e pelo presidente da Deutsche Bahn, Harmut Mehdorn.

Concebida pouco tempo depois da reunificação alemã, a Estação Central de Berlim, construída sobre a antiga Lehrter Bahnhof leva o título de maior estação de trem da Europa. Ao todo, foram investidos 700 milhões de euros na construção que levou 10 anos, mas ficou pronta a tempo para a Copa do Mundo.

A inauguração foi marcada por uma programação de dois dias, que contou com shows pirotécnicos e concertos. Para a cerimônia desta sexta-feira, Merkel chegou à estação em um trem vindo de Leipzig. O Lehrter Bahnhof receberá diariamente cerca de 1100 trens e mais de 30 mil passageiros, a partir do próximo domingo (27/05), e desafogará a estação Zoologischer Garten, que serviu como estação central da cidade desde a reunificação.

A estação está localizada no centro do poder alemão, próximo ao edifício do Reichstag (Parlamento) e à Chancelaria Federal. Ela tem 43 elevadores panorâmicos, 54 escadas rolantes e dúzias de escadas construídas para dar mobilidade aos viajantes que passarem das plataformas ao shopping de três andares construído no subsolo. O centro comercial contará com 82 lojas, lounges e restaurantes que atenderão os passageiros 24 horas por dia, sete dias na semana.

A 12 metros do chão, passam os trilhos que conectam a cidade a destinos como Paris e Moscou. A 15 metros abaixo do solo, passarão oito linhas subterrâneas, ligando Copenhague a Atenas por meio de um túnel de 3,6 quilômetros de comprimento.

Especialistas afirmam que, se somados todos os gastos com infra-estrutura, com a construção do túnel e de uma linha de metrô e com o desvio do curso do Rio Spree, a construção terá custado mais de 10 bilhões de euros. Não faltam críticas quanto ao volume do capital investido e quanto à localização da nova estação central – o que resultou, inclusive, em um abaixo-assinado com mais de cem mil nomes que se colocavam contra o projeto.

Apesar da discordância, Colin Hall, da associação européia das indústrias ferroviárias e de infra-estrutura, afirma que a "Deutsche Bahn pode se orgulhar de sua nova estação central" e que ela é a comprovação da confiança no sistema ferroviário.

Com todos os olhares voltados a Berlim por conta da Copa do Mundo, a Deutsche Bahn espera que a estação atue como uma amostra da capacidade tecnológica, de engenharia, de infra-estrutura, de eficiência e de arquitetura alemãs e que, além disso, leve os torcedores pontualmente às partidas nos estádios.

Leia mais