Maduro diz que Lula será ″Mandela da América″ se for preso | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 11.03.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Maduro diz que Lula será "Mandela da América" se for preso

Ex-presidente foi "protagonista de mudanças no continente", afirma o líder venezuelano. No Equador, Correa afirma que "Lula é um guerreiro e vencerá esta nova canalhice", em referência à ação da Operação Lava Jato.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, criticou nesta quinta-feira (10/03), num discurso em Caracas, o pedido de prisão preventiva para o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e considerou que uma detenção faria dele "o Nelson Mandela da América".

Maduro denunciou que, "por vias judiciais", tente-se dar "golpes de Estado" no Brasil, visando pessoas que foram "protagonistas de mudanças no continente" e que lutaram contra a Área de Livre Comércio das Américas (Alca), promovida pelos Estados Unidos.

O presidente do Equador, Rafael Correa, também externou seu apoio ao brasileiro: "Acabo de falar com Lula para expressar nossa solidariedade. Lula é um guerreiro e vencerá esta nova canalhice. A América Latina te abraça!", escreveu Correa no Twitter.

Na terça-feira, o presidente equatoriano já havia mencionado Lula. Na ocasião, disse que, na operação policial em que o ex-presidente foi levado coercitivamente a depor, houve uma violação de direitos humanos contra o ex-chefe de Estado.

"O que fizeram com Lula é um atentado aos direitos humanos. Acham que Lula vai fugir se o intimarem a depor. Jamais. Mas foram inspecionar sua casa, o levaram detido à força para depor", criticou Correa.

Para o presidente equatoriano, todo esse procedimento contra Lula foi "para humilhá-lo, para desprestigiá-lo" e faz parte da "perseguição do establishment das estruturas da velha América Latina".

AS/lusa/efe

Leia mais