1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Sänger Gil Ofarim
Foto: picture alliance / Geisler-Fotopress
Leis e JustiçaAlemanha

Músico judeu denuncia antissemitismo em hotel na Alemanha

6 de outubro de 2021

Cantor diz que estava na fila do check-in em um hotel em Leipzig, no leste do país, quando um funcionário da recepção lhe disse que só seria atendido se tirasse colar com a estrela de Davi.

https://www.dw.com/pt-br/m%C3%BAsico-judeu-denuncia-antissemitismo-em-hotel-na-alemanha/a-59426145?maca=bra-rss-br-all-1030-rdf

Um hotel na cidade alemã de Leipzig está sendo acusado de antissemitismo depois de ter pedido a um hóspede que retirasse a estrela de Davi que ele estava usando num colar.

Num vídeo postado nas redes sociais, o músico alemão Gil Ofarim disse que tentava fazer seu check-in no Hotel Westin Leipzig na noite desta segunda-feira (04/10). Ofarim, que é judeu, estava usando um colar com a estrela de Davi.

Ele estava numa longa fila diante da recepção, aparentemente criada por um problema no computador do hotel. Ofarim relata ter visto que a recepção chamava outras pessoas que também esperavam, atrás dele na fila, enquanto ele era ignorado.

"O que está acontecendo? Por que todos estão sendo chamados antes de mim?", perguntou ao recepcionista.

O funcionário do hotel respondeu que estavam tentando diminuir a fila, mas não reconheceu que Ofarim também estava na fila.

"Aí alguém gritou de um canto: 'tire a sua estrela'", relata o músico.

Ofarim diz que o funcionário da recepção repetiu o pedido, acrescentando que, "se você tirá-la, poderá fazer o check-in".

O vídeo se encerra com Ofarim, visivelmente chocado, falando "Alemanha, 2021".

Sem explicações da direção do hotel

A polícia e a promotoria de Leipzig comunicaram que estão investigando o caso.

Ofarim disse que ainda não decidiu se vai registrar queixa na polícia contra os funcionários do hotel e se mostrou decepcionado por não ter recebido nenhum contato nem pedido de desculpas da direção do hotel.

Uma diretora declarou à imprensa local que o hotel rejeita qualquer forma de discriminação e antissemitismo. Uma declaração oficial não foi divulgada. Os dois funcionários envolvidos no caso foram postos em licença.

Um dos funcionários registrou queixa na polícia contra Ofarim por calúnia. O funcionário teria apresentado uma versão diferente da do músico sobre o caso, disse a polícia, que está investigando também essa queixa.

Hotel Westin Leipzig
Protesto reuniu centenas de pessoas diante do Hotel Westin LeipzigFoto: Dirk Knofe/dpa/picture alliance

Protesto diante do hotel

Na noite desta terça-feira, centenas de pessoas se reuniram em frente ao hotel para protestar contra o antissemitismo. O jornal local Leipziger Zeitung informou que cerca de 600 pessoas participaram do protesto.

Durante a manifestação, funcionários se posicionaram na entrada do hotel e exibiram uma faixa com o nome do hotel ao lado da bandeira de Israel e da lua crescente e a estrela, símbolo do islamismo.

O presidente do Conselho Central dos Judeus da Alemanha criticou a faixa. "Depois de uma agressão antissemita a um judeu na Alemanha, o hotel não tem ideia melhor do que imprimir numa faixa a bandeira de Israel e um símbolo do islã", declarou Schuster.

Ofarim, de 39 anos, é filho do músico israelense Abi Ofarim, morto em 2018. Cantor e compositor, Gil Ofarim tocou em duas bandas de rock e gravou músicas em alemão e inglês. Ele também é ator de televisão.

as/lf (ARD, DW, DPA)