Luta contra o lixo de embalagens avança na Alemanha | DW Brasil | Notícias e análises do Brasil e do mundo | DW | 07.06.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Luta contra o lixo de embalagens avança na Alemanha

Enquanto a União Europeia intensifica sua ofensiva contra o rastro de lixo deixado pelas embalagens de plástico, na Alemanha, restaurantes e lojas já oferecem alternativas a seus clientes.

Assistir ao vídeo 02:40

Mais de 750 toneladas de resíduos são produzidos diariamente na Alemanha a partir de embalagens não recicláveis. A partir de julho de 2021, talheres, copos plásticos e recipientes de isopor não recicláveis para alimentos serão proibidos na UE. Em 2023, restaurantes e cafés com mais de cinco funcionários terão que oferecer recipientes reutilizáveis para comida e bebida.

Em Berlim, o restaurante Đistrict Một já oferece aos clientes recipientes de alimentos reutilizáveis. "Nós introduzimos o nosso sistema de multiuso há cerca de três ou quatro anos, usando os clássicos recipientes asiáticos. O sistema é bem recebido pelos nossos clientes habituais, que pagam um pequeno depósito, têm a sua comida embalada e trazem os recipientes de volta no dia seguinte", conta Si An Truong, dono do restaurante.

O recipiente reutilizável VYTAL é outra opção: é possível pegá-lo emprestado gratuitamente por meio de um aplicativo e devolvê-lo em até 14 dias nos restaurantes que aderiram à ação. Os clientes também podem comprar os recipientes por 10 euros.

"No início, os clientes achavam que era complicado e que teriam que deixar uma caução.  Agora, nossos clientes regulares sabem como funciona. Acho que 40% dos nossos clientes usam o serviço, tanto faz se a comida é entregue ou se fazem a própria retirada. É bem aceito", afirma Si An Truong.

Os serviços de entrega também apoiam o sistema e recolhem os recipientes usados. Os supermercados vão entrar na próxima etapa: um projeto-piloto está em curso em um bufê de saladas de um supermercado em Colônia. Os clientes usam um aplicativo para pegar um recipiente emprestado e podem se servir à vontade.

Depois de devolvidos, os recipientes são retirados por bicicletas elétricas para serem lavados. "O fabricante garante o uso por pelo menos 200 vezes. E quando eles não podem mais ser usados, nós pegamos de volta e eles são transformados em um novo material", frisa Sven Witthoeft, cofundador do VYTAL.

O bufê de saladas é só o começo: novas soluções de multiuso já estão em curso também em outros setores.