Lufthansa confirma que comandante evitou tragédia em Hamburgo | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 05.03.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Lufthansa confirma que comandante evitou tragédia em Hamburgo

Avião que escapou de tragédia em Hamburgo era conduzido pela co-piloto. Lufthansa confirma que comandante interveio a tempo. Caixas pretas foram examinadas. Associação de pilotos não vê culpados no incidente.

default

O avião da Lufthansa que escapou por pouco de uma tragédia no último sábado (01/03) em Hamburgo estava sendo conduzido pela co-piloto de 24 anos de idade. A companhia aérea alemã confirmou nesta quarta-feira (05/03) que o piloto da aeronave, de 39 anos, assumiu o comando logo depois que a asa do avião tocou no chão.

padap11684537.jpg

Visitantes do aeroporto registraram as imagens da quase tragédia

Durante a aterrissagem, fortes rajadas de vento haviam desestabilizado o avião, fazendo o aparelho se inclinar e a asa esquerda bater no solo. Para evitar uma tragédia, o piloto voltou a levantar vôo para aterrissar 15 minutos mais tarde em segurança.

O Airbus A320 fazia o vôo LH 044, entre Munique e Hamburgo, com 137 pessoas a bordo. Dezenas de vôos foram cancelados na Alemanha no último sábado, devido à tempestade Emma.

Cockpit não vê culpados

Segundo Michael Lamberty, porta-voz da empresa, é normal que o piloto principal a qualquer momento esteja a postos para assumir o comando do avião. Lamberty ressaltou que ambos os pilotos estavam voando completamente concentrados em seu trabalho.

Ele não quis prestar mais informações, assinalando ser necessário aguardar as conclusões da Agência Alemã de Segurança Aérea, que analisou as caixas pretas do avião.

Segundo a associação alemã de pilotos Cockpit, o incidente não é de responsabilidade dos pilotos, nem da segurança aérea ou do aeroporto. "Segundo o que foi divulgado até o momento, não vejo ninguém que possa ser considerado culpado", disse o porta-voz da Cockpit, Markus Kirschneck, à agência alemã de notícias DPA em Frankfurt.

Leia mais