Londres pode ter primeiro prefeito muçulmano | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 06.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Londres pode ter primeiro prefeito muçulmano

Partido Trabalhista deve sofrer derrotas em grande parte do país, mas pode ter êxito na capital britânica com o candidato Sadiq Khan. Na Escócia, partido pró-independência SNP conquista terceira vitória consecutiva.

Candidato Sadiq Khan

Candidato Sadiq Khan, do Partido Trabalhista

Cerca de 45 milhões de britânicos foram às urnas nesta quinta-feira (05/05) para votar nas eleições regionais no Reino Unido. Enquanto prosseguem as apurações, espera-se que o Partido Trabalhista sofra fortes revezes em todo o país, apesar de um provável êxito na capital britânica.

Em Londres, as pesquisas de opinião apontam o candidato trabalhista Sadiq Khan como favorito para substituir o prefeito conservador Boris Johnson. Se confirmada a vitória, ele será o primeiro muçulmano a administrar a capital. Os levantamentos indicam que Kahn estaria à frente do candidato conservador Zac Goldsmith, com mais de 40% da preferência do eleitorado londrino. Os resultados devem ser divulgados ainda nesta sexta-feira.

Goldsmith descreveu Khan como "perigoso", acusando-o de apoiar e até acobertar extremistas islâmicos. O trabalhista também foi alvo de ataques por parte do primeiro-ministro britânico, David Cameron, que afirmou durante sessão do Parlamento nesta quarta-feira que o candidato divide sua plataforma eleitoral com "extremistas e antissemitas".

As eleições na Inglaterra e no País de Gales são consideradas testes para trabalhistas e conservadores. Para os primeiros, a vitória de Khan poderá trazer algum alento, enquanto se espera que o partido sofra perdas significativas em grande parte do país.

Na Escócia, O Partido Trabalhista, que era a segunda forçam política no país desde 2007, acabou sendo relegado ao terceiro lugar, em razão do ressurgimento do Partido Conservador.

O Partido Nacional Escocês (SNP), pró-independência, assegurou nesta sexta-feira um novo mandato no governo, após conquistar a terceira vitória consecutiva nas eleições parlamentares. A legenda, porém, não conseguiu obter a maioria no Parlamento, tendo obtido 63 dos 129 assentos.

Apenas 20 meses após a derrota no referendo pela independência escocesa, o SNP vive um aumento de sua popularidade, provocando especulações sobre a possibilidade de uma nova consulta popular sobre a separação do país do Reino Unido.

RC/ap/afp/dpa

Leia mais