Líderes mundiais condenam atentado em Barcelona | Notícias internacionais e análises | DW | 17.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Europa

Líderes mundiais condenam atentado em Barcelona

Rajoy afirma que "terroristas jamais derrotarão um povo unido e que ama a liberdade frente à barbárie". Trump e Obama reiteram apoio dos americanos aos espanhóis, e Merkel diz que ataque é revoltante.

Policiais e equipes de socorros carregam uma vítima do atentado em Barcelona

Policiais e equipes de socorros carregam uma vítima do atentado em Barcelona

O presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, afirmou nesta quinta-feira (17/08), após o atentado terrorista ocorrido em Barcelona, que os "terroristas jamais derrotarão um povo unido e que ama a liberdade frente à barbárie".

Rajoy, que escreveu a mensagem sobre o ataque no Twitter, foi para Barcelona para acompanhar de perto a atuação das autoridades após a ação terrorista em Las Ramblas, uma das principais regiões turísticas da cidade, que deixou 13 mortos e mais de 80 feridos.

"Os terroristas nunca derrotarão um povo unido que ama a liberdade frente à barbárie. Toda a Espanha está com as vítimas e as famílias", escreveu o chefe do Executivo do país no Twitter.

Também no Twitter, o rei Felipe 6º da Espanha condenou o atentado e afirmou que os autores são "assassinos, simplesmente uns criminosos que não vão nos aterrorizar". "Toda a Espanha é Barcelona. Las Rambas voltarão a ser de todos", escreveu o monarca.

O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, expressou suas condolências às vítimas do atentado e a seus familiares e reiterou que os americanos sempre apoiarão o povo espanhol. "Michelle e eu estamos pensando nas vítimas de Barcelona e suas famílias. Os americanos sempre apoiaremos nossos amigos espanhóis. Um abraço", disse o ex-governante americano em sua conta no Twitter, ao condenar o ataque ocorrido na capital catalã.

Minutos antes, o presidente dos EUA, Donald Trump, condenou o ataque terrorista e ofereceu ajuda às autoridades espanholas na investigação, ao mesmo tempo em que pediu que os cidadãos do país sejam "firmes e fortes" na luta contra o terrorismo.

O governo brasileiro afirmou que "deplora veementemente" o ataque terrorista e "reitera sua condenação a todo e qualquer ato de terrorismo, qualquer que seja sua motivação, ao mesmo tempo em que expressa, consternado, seu sentimento de pesar às famílias das vítimas e estende votos de plena e rápida recuperação aos feridos".

A primeira-ministra britânica, Theresa May, escreveu que "o Reino Unido está solidário com a Espanha contra o terrorismo".

O porta-voz da chanceler federal alemã, Angela Merkel, classificou de revoltante o ataque na cidade espanhola. "Sentimos uma profunda tristeza pelas vítimas do revoltante ataque comentido em Barcelona. A nossa solidariedade e amizade para com o povo espanhol", escreveu Steffen Seibert no Twitter.

O presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou que seus pensamentos estão com as vítimas. "Solidariedade da França para as vítimas do trágico ataque em Barcelona. Permaneceremos unidos e determinados", afirmou.

AS/efe/lusa/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados