Líderes internacionais parabenizam Biden | Notícias internacionais e análises | DW | 07.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Eleições nos EUA

Líderes internacionais parabenizam Biden

Angela Merkel, Emmanuel Macron e Boris Johnson afirmam estar ansiosos para trabalhar junto com o democrata. Planalto permanece em silêncio, enquanto Doria convida Biden para ir a São Paulo.

Poucos minutos após Joe Biden ter sido declarado o vencedor das eleições nos Estados Unidos neste sábado (07/11), segundo projeções da imprensa americana, os primeiros líderes internacionais começaram a parabenizar o democrata.

Um dos primeiro foi o primeiro-ministro do país vizinho Canadá, Justin Trudeau, que salientou em mensagem publicada no Twitter a parceria dos dois países e disse estar ansioso para começar a trabalhar com Biden e sua vice Kamala Harris.

"Parabéns, Joe Biden e Kamala Harris Nossos dois países são amigos íntimos, parceiros e aliados. Compartilhamos um relacionamento que é único no cenário mundial. Estou realmente ansioso para trabalhar juntos e desenvolver isso com vocês dois", escreveu o premiê canadense.

Depois foi a vez do primeiro ministro da Irlanda, Micheál Martin, que também destacou a vontade trabalhar com o democrata. "Quero parabenizar o novo presidente eleito dos EUA Joe Biden. Joe Biden tem sido um verdadeiro amigo desta nação ao longo de sua vida e estou ansioso para trabalhar com ele nos próximos anos", escreveu.

Ao parabenizar Biden, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, chamou a vitória de "histórica" e destacou a importância das relações bilaterais. "Os Estados Unidos são nosso aliado mais importante e estou ansioso para trabalharmos juntos em nossas prioridades comuns, das mudanças climáticas passando pelo comércio e segurança", escreveu.

Da Alemanha vieram mensagens da chanceler federal Angela Merkel e do ministro do Exterior alemão, Heiko Maas. Merkel afirmou que está ansiosa pela "futura cooperação com o presidente Biden". "A nossa amizade transatlântica é indispensável para enfrentar os grandes desafios do nosso tempo", disse a líder alemã.

Já Maas evitou citar Biden nominalmente e disse que espera que o resultado proporcione um "novo começo" na cooperação com os EUA. As relações entre os aliados Alemanha e EUA ficaram bastante abaladas durante a era Trump.

"É bom que finalmente há números claros. Estamos ansiosos para trabalhar com o próximo governo dos EUA. Queremos investir na nossa cooperação para um novo começo transatlântico, um New Deal", escreveu Maas no Twitter.

O presidente da França, Emmanuel Macron, também parabenizou Biden pela vitória e afirmou que ambos "têm muito a fazer para superar os desafios atuais". "Vamos trabalhar juntos!", escreveu.

Mensagens de parabéns da Europa também vieram, entre outros, do premiê da Espanha, Pedro Sánchez, do primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

"Felicito calorosamente Biden por sua vitória nas eleições presidenciais dos EUA e espero encontrá-lo o mais breve possível", disse von der Leyen. Em sua mensagem, ela lembrou a parceira transatlântica e "os valores democráticos, de liberdade, direitos humanos, justiça social e de uma economia aberta" compartilhados historicamente entre o bloco e os Estados Unidos.

Líderes de Honduras, Panamá, Índia, Paquistão, África do Sul, Jordânia, Iraque, Emirados Árabes Unidos também parabenizaram Biden pela vitória.

Da América do Sul, os presidente do Paraguai, Mario Abdo Bénitez, da Argentina, Alberto Fernandéz, da Colômbia, Iván Duque, e do Chile, Sebastian Piñera, já cumprimentaram o democrata.

Silêncio no Brasil

Nem o Planalto e o presidente Jair Bolsonaro, um dos maiores defensores de Donald Trump, se posicionaram sobre a vitória de Biden. Enquanto permanecem em silêncio, o governador de São Paulo, João Doria, se adiantou e enviou uma carta parabenizando Biden e o convidando para visitar o estado.

Na carta, ele fala sobre o estado de São Paulo e destaca o compromisso do governo local com a preservação do meio ambiente e com as metas do Acordo de Paris para conter o aquecimento global.

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que a vitória de Biden, "restaura os valores da democracia verdadeiramente liberal, que preza pelos direitos humanos, individuais e das minorias".

"Parabenizo o presidente eleito e, em nome da Câmara dos Deputados, reforço os laços de amizade e cooperação entre as duas nações", escreveu em redes sociais.

CN/afp/rtr/ap/ots

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados