Klinsmann diz que atual geração alemã ″não pode passar em branco″ | Fique informado sobre tudo o que acontece na Copa do Mundo | DW | 20.05.2014
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Klinsmann diz que atual geração alemã "não pode passar em branco"

Ex-atacante alemão afirma que seria lamentável se grupo "tão talentoso ficar sem título". Campeão mundial em 1990, o hoje treinador dos EUA vai enfrentar seus compatriotas na fase de grupos da Copa.

Os Estados Unidos estão no mesmo grupo da Alemanha na Copa do Mundo, o que não impediu o treinador Jürgen Klinsmann de cobrar bons resultados da seleção comandada por Joachim Löw. Em entrevista a ser publicada nesta quinta-feira (22/05) na revista 11Freunde (11Amigos, em tradução livre)e pré-divulgada por agências de notícias, o ex-jogador alemão declarou que seus compatriotas têm a obrigação de conquistar o título mundial no Brasil.

"É lamentável que grandes jogadores como Michael Ballack, Jens Lehmann, Bernd Schneider e Torsten Frings não tenham conquistado um título importante. Por isso, não pode acontecer que a atual geração, que em partes é melhor que a anterior, também passe em branco", disse Klinsmann.

Fußball Jürgen Klinsmann in Brasilien

Klinsmann visitou em janeiro desse ano a Arena de Manaus, onde os EUA jogarão contra Portugal

Apesar de enxergar o Grupo G, com o seu país natal, os portugueses e a sua seleção americana, como "grupo da morte", Klinsmann está otimista. "Há um ditado que diz: start with the end in mind [Comece com o final em mente]. Vejo as coisas exatamente desta forma. Ganhamos de Gana, buscamos a classificação e então começaremos de verdade", declarou o treinador, que comanda a seleção dos Estados Unidos desde julho de 2011.

A sua passagem de volta do Brasil está marcada para dia 15 de julho, dois dias após a final no Maracanã. "Essa Copa do Mundo será imprevisível. Então vamos aguardar quais equipes vão conseguir lidar melhor com as circunstâncias. No Brasil, será a Copa da paciência. Equipes que começarem a choramingar por detalhes terão problemas", alertou Klinsmann.

O ex-atacante, terceiro maior artilheiro da seleção alemã com 47 gols, conquistou a Copa do Mundo de 1990 e a Eurocopa de 1996, exatamente o último título da Alemanha no futebol. Na oportunidade, o treinador da "Nationalelf" era Berti Vogts, hoje consultor técnico justamente de Klinsmann na seleção americana.

"Com o seu know how, Berti me ajuda em várias áreas. Ele acumula uma vasta experiência em torneios de seleções e conhece todos os detalhes dos nossos adversários", elogiou Klinsmann.

Berti Vogts und Jürgen Klinsmann 1997

Último título da seleção alemã foi a Euro de 1996, com Vogts (esq.) como treinador e Klinsmann no campo

Em amistoso em junho do ano passado, os Estados Unidos derrotaram a seleção alemã por 4 a 3. Porém, os alemães foram com uma espécie de "equipe B" para os EUA. Apenas Miroslav Klose, o goleiro Ron-Robert Zieler, Per Mertesacker, Benedikt Höwedes, Lars Bender, Kevin Großkreutz, Julian Draxler, Lukas Podolski e André Schürrle estavam na excursão e também fazem parte do grupo provisório para a Copa.

Os Estados Unidos serão a seleção que mais viajará na fase de grupos. Os americanos farão a estreia contra a seleção de Gana, em 16 de junho, em Natal. Em seguida viajam até Manaus para enfrentar a seleção de Cristiano Ronaldo e encerram a participação na chave contra a Alemanha, em 26 de junho, no Recife.

Leia mais