Justiça alemã proíbe YouTube de reproduzir músicas licenciadas | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 20.04.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Justiça alemã proíbe YouTube de reproduzir músicas licenciadas

Para muitos internautas alemães, o acesso ao Youtube termina muitas vezes em frustração. A agência alemã de direitos autorais Gema ganha queixa contra YouTube e proíbe a exibição de vários títulos.

"Infelizmente este vídeo não está disponível para ser exibido na Alemanha": há anos essa nota sucinta é apresentada aos usuários alemães do portal de vídeos YouTube. O motivo: a gigante da internet Google, proprietária e operadora do YouTube, e a sociedade alemã de direitos autorais Gema não conseguem, de forma alguma, chegar a um acordo sobre quanto deve ser pago por cada música tocada na rede.

Mas como ocasionalmente determinadas músicas conseguem ser escutadas através do YouTube na Alemanha, a Gema entrou com queixa no Tribunal Regional de Hamburgo, exigindo que o portal de vídeo impeça o upload de vídeos com conteúdos licenciados.

A princípio, trata-se primeiramente de uma amostra exemplar de 12 músicas com execução absolutamente interdita no YouTube – pelo menos enquanto não houver um acordo oficial sobre a remuneração entre a plataforma de vídeo e a sociedade de direitos autorais.

Nesta sexta-feira (20/04), o Tribunal Regional de Hamburgo deu ganho de causa em sete casos à Gema. Nos outros cinco casos, a queixa foi recusada formalmente, já que não ficou evidenciado que os vídeos foram novamente disponibilizados pelo YouTube.

Sem acordo à vista

O verdadeiro problema: os usuários sempre disponibilizam vídeos online que contêm músicas, cujos direitos autorais são representados pela Gema. Ás vezes pode levar dias até que o YouTube perceba e bloqueie um vídeo ou retire uma trilha sonora.

Uma coisa é certa: a Google quer pagar bem menos do que a quantia exigida pela Gema. Como não há um consenso, em princípio, nenhuma música deveria aparecer em vídeos do YouTube. Por esse motivo, muitos vídeos musicais no YouTube não estão disponíveis – e não somente videoclipes oficiais mas também vídeos particulares acompanhados por músicas.

A Gema quer bloquear todas as versões de uma canção, ou seja, tanto ao vivo quanto em estúdio, mesmo que ela seja cantada por diferentes intérpretes. Estritamente falando, até a execução da música com uma flauta-doce estaria proibida, já que um vídeo no YouTube é uma forma de execução pública.

Usuários alemães do YouTube continuarão frustrados

Usuários alemães do YouTube continuarão frustrados

Críticas à Gema

Especificamente, a Gema exige do YouTube que a operadora da plataforma verifique antes da exibição de um vídeo se o clipe contém música licenciada. O YouTube se recusa categoricamente, explicando que isso não seria tecnicamente possível. A cada minuto, os usuários do YouTube fazem o upload de mais de 60 horas de vídeo. Assim, dois pontos de vista diametralmente opostos se chocam.

A maioria dos usuários está claramente do lado do YouTube: eles não querem nenhuma forma de restrição. Muitos fóruns de discussão na internet estão cheios de insultos contra a Gema. No entanto, os usuários esquecem que existe o direito autoral e que muitos artistas não querem dispensar sua remuneração. A Google ganha bastante dinheiro com o YouTube, e os artistas querem parte desse quinhão.

Para cada música tocada, a Gema exige um pagamento mínimo de 0,6 centavo de euro, enquanto o YouTube oferece aos proprietários dos direitos autorais uma participação na receita de publicidade. Na Alemanha, atribui-se ao veredicto proferido nesta sexta-feira uma importância fundamental na proteção da propriedade intelectual na internet.

Autor: Jörg Schieb / Carlos Albuquerque
Revisão: Augusto Valente

Leia mais